APOIO

PUBLICIDADE

Veiculação Prêmio CNHI WEBER SHANDWICK Odebrecht
$('#fade').cycle();
6160

Home >> Perfil

Alberto Helena

Alberto Helena

Paulistano do Brás, é são-paulino desde a infância. Aprendeu a escrever em casa, passou pelo rádio quando ainda se dedicava a pesquisar sobre a música popular brasileira. Comenta os jogos de futebol de todo o mundo, com um olhar apaixonado pelo esporte. Recebeu, em 2007, o sétimo prêmio da Ford/Aceesp

Nascido em 15 de novembro de 1941, Alberto Helena Júnior completou, em 2011, mais de meio século de Jornalismo, 53 anos. Confessa, porém, que aprendeu a escrever em casa, com a mãe que era professora de português e que semanalmente apresentava ao filho uma imagem sobre a qual ele tinha que escrever uma história.

Começou a carreira aos 15 anos, escrevendo crônicas para o Suplemento Feminino do extinto Diário de São Paulo (SP), dos Diários Associados. Escreveu, também, para A Tribuna (SP), de Santos. Mais tarde foi trabalhar na revista da colônia árabe chamada Etapas (SP), que era veiculada em duas línguas – português e árabe –, onde fazia a revisão do português e escrevia duas páginas, uma sobre música popular e outra de crônicas do cotidiano.

Foi redator e diretor de redação da agência Interpress, trabalhou na Folha de S. Paulo (SP), na revista O Cruzeiro (RJ) e no Jornal da Tarde (SP), que estava sendo lançado no mercado. Teve, então, a primeira experiência em televisão, dirigindo um programa de auditório apresentado por Vicente Leporace, na TV Bandeirantes (SP).

Dirigiu o jornalismo da TV Gazeta (SP) e foi diretor-geral da Rádio Gazeta (SP). Na emissora de televisão teve o seu primeiro contato com o jornalismo esportivo, o programa Na Linha do Gol. Até então, atuava mais como crítico musical, diretor e produtor de programas musicais na era dos festivais e diretor e/ou apresentador de programas como Show da Noite, na TV Record (SP), Nosso Jornal, na TV Gazeta (SP), e Jair Rodrigues, na TV Excelsior (RJ). Participou, em 1969, do lançamento do primeiro jornal em offset e em cores do País, o Última Hora Dominical (SP), do qual era editor, mas que não durou muito: toda a redação pediu demissão.

Foi para o Jornal da Tarde, na única vaga que lhe foi oferecida: copydesk na editoria de Esporte. Logo virou sub-editor e pauteiro. Em 1973, passou a assinar a coluna Bola de Papel no vespertino. Passou, depois, pelas redações de Placar (SP), O Popular da Tarde (SP), revista Gourmet Internacional (SP), TV Gazeta, Rede Globo, Rádio Gazeta, Folha de S. Paulo (SP) e Diário Popular (SP).

Atualmente é colunista do jornal Diário de São Paulo (SP) e comentarista do canal SporTV (SP), ambos da Rede Globo. Mantém desde novembro de 2007 sua coluna no Portal iG – Blog do Alberto Helena Jr. –  onde faz comentários e análises sobre futebol. Além disso, assina as colunas Bola de Papel, no Diário de São Paulo, e Bom Dia, Bola, no jornal Bom Dia (SP). Incansável, também participa dos programas Bem, Amigos! e Arena, na SporTV.

Foi vencedor do Troféu Ford/Aceesp, promovido pela Associação dos Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo, em 1999, 2001, 2002, 2004, 2005, 2006 e 2007, na categoria de Colunista. Em 99, pelo Diário Popular, e os demais, pelo jornal Diário de São Paulo.

Embora não esconda que é torcedor do São Paulo Futebol Clube, é autor do livro Palmeiras – A eterna academia (DBA, 1996).


Fontes:

Fiat_Institucional
Arama
Curso para Jornalistas
Newswire
OPN Eventos
MT Viagens
Mais Premiados
Comunique-se
Doe Agora (Abrinq)