APOIO

PUBLICIDADE

Odebrecht
$('#fade').cycle();
6160

Home >> Perfil

Alfredo Marsillac

Alfredo Marsillac

Editor de imagens da primeira edição do Jornal Nacional, da Rede Globo, onde foi supervisor de Telejornais, atua como documentarista e consultor em campanhas políticas

Alfredo Marsillac nasceu em 16 de julho de 1935, no Rio de Janeiro (RJ). Cursou Comunicação Social nas Faculdades Integradas Hélio Alonso (Facha/RJ), onde também foi professor.
 
Ator e escultor, chegou ao rádio e à TV através de outra arte, a Música. Atuava, nos anos 1960, como compositor e músico profissional no conjunto Fred Max quando foi contratado pela rádio Mauá (RJ), iniciando-se como radialista. Logo estava na TV Rio (RJ), atuando como comediante, ao lado de Ricardo Lucena. Dirigiu alguns programas de entretenimento para a TV Excelsior (RJ) e gravou comerciais para a TV Continental (RJ) e a TV Tupi (RJ).
 
Oito meses antes da inauguração da TV Globo (RJ), em 1964, participou de concurso promovido para selecionar os primeiros funcionários da emissora. Foi aprovado como diretor de imagens e, na função, testemunhou a construção dos primeiros cenários e estúdios da Globo, bem como participou da idealização dos programas de estreia. Dirigiu as imagens transmitidas de Norma Blum na apresentação de Romance na Tarde, programa que exibia filmes e entrevistas com atores, cantores e autores de livros. Em 1966, esteve na produção do humorístico TV0-TV1, onde eventualmente chegou a substituir o diretor Augusto César Vannucci (1934-1992).
 
Um ano antes, em 1965, contudo, começou a participar das produções de telejornalismo da emissora, com o Tele Globo, a que seguiram o Ultranotícias, o Jornal de Vanguarda e o Jornal de Verdade, em 1966, o Jornal Internacional, em 1972, e o Amanhã, em 1975. Fez também parte da equipe dos programas Ibrahim Sued Repórter, em 1966, e Amaral Netto, o Repórter, em 1968. Foi o responsável pelos testes de vídeo de alguns apresentadores de telejornais que ficaram famosos, como Antônio Carlos Bianchini, Carlos Campbell, Ronaldo Rosas e Sérgio Chapelin. Na área de Esportes, respondeu pela edição do Na Zona do Agrião, de 1966, apresentado por João Saldanha (1917-1990), e, na de Entretenimento, participou de Quem é Quem? e O Jogo da Velha, em 1966.
 
Estava na mesa de edição durante a transmissão da primeira edição do Jornal Nacional, em setembro de 1969, ao lado de Armando Nogueira (1927-2010) e Alice Maria. Foi responsável pela primeira matéria gravada em videotape para o JN, gerada em Porto Alegre (RS). sobre a repercussão do Ato Institucional n° 12, durante o regime militar. Acompanhou a implantação do sistema de recepção via satélites e o processo de transmissão em cores em rede nacional. Aprendeu na prática como trabalhar com a aplicação do chromakey e com o avanço do sistema de filmagens.
 
Participou da criação do Globo em Dois Minutos, em 1970. Tornou-se, no final dessa década, supervisor de Telejornais da TV Globo. Em 1979, esteve na equipe que lançou o Jornal das Sete. Participou, ainda, das transmissões de Carnaval da emissora. Atuou, também, na área comercial, atendendo clientes e gravando comerciais.
 
Convidado pela afiliada da rede Globo na Bahia, a TV Aratu, trocou o Rio de Janeiro por Salvador (BA) em 1981. Só retornaria profissionalmente ao Rio em 1987, quando assumiu o cargo de gerente de produção comercial do Sistema Globo de Tecnologia Educacional (GloboTec). Em 1989, voltaria à TV Globo, como assistente do diretor-geral Augusto César Vannucci, participando da estreia do Domingão do Faustão, apresentado por Fausto Silva. Com Vanucchi, transferiu-se para a TV Manchete em 1990, como assistente e redator de um programa musical. Passou, ainda, pela TV Bandeirantes de Salvador, antes de se dedicar a produzir documentários e prestar consultoria em campanhas políticas.
 
 
 
 
Atualizado em março de 2013 - Portal dos Jornalistas
Fonte:
 

Fiat_Institucional
Newswire
OPN Eventos
MT Viagens
Mais Premiados
Comunique-se
Doe Agora (Abrinq)