APOIO

PUBLICIDADE

Odebrecht
$('#fade').cycle();
6160

Home >> Perfil

Alon Feuerwerker

Alon Feuerwerker

Escreve sobre política em seu blog e na sua coluna no Correio Braziliense. Líder estudantil nos anos 70, lecionou a matéria Jornalismo Digital na Faculdade Cásper Líbero, que o distinguiu com título de notório saber

Alon Feuerwerker nasceu em 14 de setembro de 1955, em Arad, na Romênia. Morou em Israel de 1958 a 1960, quando veio para o Brasil, onde possui cidadania. Nos anos 1970, foi um dos líderes do movimento estudantil contra a ditadura militar. Entre 1978 e 1979 foi presidente do Centro Acadêmico Oswaldo Cruz, da Faculdade de Medicina Universitária de São Paulo. Entre 1979 e 80 foi vice-presidente da União Nacional dos Estudantes. De 1977 a 1981 foi militante e dirigente estadual em São Paulo do Partido Comunista do Brasil (PCdoB), então clandestino. Militou no PCB de 1981 até o início dos anos 90, quando o partido se transformou no PPS (Partido Popular Socialista).
 
Iniciou sua carreira profissional no jornalismo em 1980, como freelancer do semanário de esquerda independente Movimento (SP), comandado pelo jornalista Raimundo Rodrigues Pereira. De 1982 a 1986, foi editor de Política e editorialista no semanário Voz da Unidade (SP). De 1986 a 1993, trabalhou na Folha de S. Paulo (SP), onde foi editor de Economia, Opinião e de Esportes, além de atuar como repórter especial e secretário de redação. Em 1991, entrevistou o então presidente Fernando Collor, que processava a Folha na ocasião. A repercussão foi tamanha que a entrevista acabou sendo incluída no livro 20 Textos que Fizeram História (Publifolha,1993), editado como parte das comemorações pelos 70 anos do jornal.
 
Comandou interinamente a sucursal de Brasília, em 1992. Também foi diretor da Agência Folha (SP) e da Folha da Tarde (SP). Em 1994, foi assessor de José Dirceu, quando este foi candidato ao Governo de São Paulo. Entre 1994 e 1995, foi chefe do Departamento de Comunicação da Prefeitura de Santos (SP), na gestão de David Capistrano.
 
Entre 1996 e 1997, foi editor-executivo do Brasil Online (BOL), do Grupo Abril. De 1997 a 2002, foi diretor de desenvolvimento e atendimento, diretor e vice-presidente comercial do Universo Online (UOL).
 
Ministrou aulas de Jornalismo Online, entre 2000 e 2001, na Faculdade Cásper Líbero (SP). No início de 2002, foi assessor de imprensa da prefeita Marta Suplicy, de São Paulo. No mesmo ano, foi contratado como coordenador de imprensa da campanha de José Serra à Presidência da República.
 
Entre 2003 e 2004, foi chefe de comunicação na liderança do governo de Luiz Inácio Lula da Silva na Câmara dos Deputados. Entre 2004 e 2005, foi subchefe de assuntos parlamentares na Secretaria de Coordenação Política e Assuntos Institucionais da Presidência da República.
 
Em julho de 2005, lançou, no Portal Reporters Without Borders, o Blog do Alon – Observações Políticas, onde procura dar uma visão democrática, nacional e de esquerda sobre o que se discute no País. Entre 2005 e 2006, foi repórter especial de Política do jornal Correio Braziliense (DF). Entre 2006 e 2007, foi consultor de empresas para análise de conjuntura e estratégias de comunicação. Desde 2007, é colunista do Correio Braziliense, onde comandou a editoria de Política até 2009. Sua coluna também é publicada no jornal Estado de Minas (MG).
 
Entre outubro de 2008 e março de 2011, apresentou o programa Jogo do Poder, na Rede CNT (RJ). Ingressou com petição junto ao Supremo Tribunal Federal, em março de 2009, solicitando ser admitido como amicus curiae no julgamento do recurso que discutia a necessidade de diploma de jornalismo para o exercício da profissão de jornalista. Apesar do indeferimento da petição, o STF acabou por decidir que o diploma era desnecessário, três meses depois. O ministro Gilmar Mendes, relator do processo, citou o caso de Alon Feuerwerker no voto vencedor.
 
Desde janeiro de 2010, é diretor da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji).
 
Em 2000, recebeu menção como um dos 100 Mais da Indústria de Alta Tecnologia do Brasil, da revista Exame (SP). Pelo período em que lecionou Jornalismo Digital na Cásper Líbero, entre 2000 e 2001, recebeu o título de Notório Saber em Jornalismo. Em 2004, recebeu a Medalha da Ordem do Mérito Aeronáutico da Força Aérea Brasileira, pelos serviços como subchefe de assuntos parlamentares da Secretaria de Coordenação Política e Assuntos Institucionais da Presidência da República.

No início de 2012, deixou o Correio Braziliense para voltar ao trabalho em assessoria de imprensa. Foi para a FSB na capital federal sob o comando de Luiz Rila. Em junho, assumiu o comando da agência no lugar de Rila, que se licenciou da empresa para assessorar o ex-ministro José Dirceu.
 
 
Última atualização: 06/2012
Fontes:
http://www.blogdoalon.com.br
Jornalistas&Cia - Edição 828
Jornalistas&Cia - Edição 849

Fiat_Institucional
Newswire
OPN Eventos
MT Viagens
Mais Premiados
Comunique-se
Doe Agora (Abrinq)