APOIO

PUBLICIDADE

Odebrecht
$('#fade').cycle();
6160

Home >> Perfil

André Dahmer

André Dahmer

Autor das tirinhas dos Malvados entre outras, está no G1, portal da Rede Globo com a saga do 'Rei Emir', publicada na sessão 'Pop&arte'. As tirinhas trazem para os desenhos a crítica e análise do dia a dia.

André Dahmer Pereira é carioca, nasceu no Rio de Janeiro, em 14 de setembro de 1974. Quadrinista é autor das tirinhas dos Malvados, têm como personagens o sofredor Malvadinho e o crítico ácido Malvadão, que são costumeiramente comparados a girassóis, e lhe deram o apelido As flores do mal.

Começou a desenhar ainda criança, uma das maneiras que os pais encontraram para tentar melhorar o problema de déficit de atenção e a hiperatividade. Funcionou.

Além dos Malvados, o cartunista é conhecido também por ter criado o personagem Emir Saad, um ditador sádico e egocêntrico, que controla seu reino (o fictício reino do Ziniguistão) com mãos de ferro, tortura, carnificina, ditadura, e humor negro.

Dahmer tem também a série de tirinhas Apóstolos, a série, uma narrativa da história de Jesus com críticas ao cristianismo e à Igreja católica.

Outros títulos são a Cidade do medo, sobre violência e os Quadrinhos dos anos 10, série de tirinhas em que mostra as contradições do mundo e da sociedade contemporânea.

Através do desenho, ele ri do mundinho covarde, de si e da gente. Entre um e outro de seus personagens e séries de tirinhas, André se coloca como personagem autobiográfico, autodepreciativo, satirizando suas próprias memórias e paranoias, em especial em relação às mulheres.

Suas criações já apareceram no Jornal do Brasil, no na Folha de S.Paulo, nas revistas Sexy Premium, Piauí e Caros Amigos. Está no G1, portal da Rede Globo, onde publica tirinhas na sessão Pop&arte, que trazem para os desenhos a crítica e análise do dia a dia.

Sua tirinha também foi usada como tema da redação do Enem de 2013. O exame solicitou aos candidatos que argumentassem sobre o tema Viver em redes no século 21: limites entre o público e o privado, da série Quadrinhos dos anos 10.

O primeiro livro veio em 2005 pela editora Gênesis, com o título Malvados. Logo surgiram as edições que ele lançou pela editora Desiderata: O livro negro de André (2007), Malvados (2008), A cabeça é a ilha (2009). Com a editora Flâneur, chegou em 2011 o Ninguém Muda Ninguém, o único de poesias, e no mesmo ano pela editora Barba Negra, o Rei Emir Saad: O monstro de Zazanov.

No twitter dos Malvados André cita a frase do escritor e dramaturgo Polaco Witold Gombrowicz (1904-1969) cujas obras focadas em análise psicológica enveredam-se entre o paradoxo e absurdo, e dão o tom de suas tirinhas: “A arte perturba os satisfeitos e satisfaz os perturbados” –

Suas tirinhas, charges, cartuns, de André Dahmer que apareceram na internet, apresentam algumas das melhores críticas, com muito sarcasmo e escárnio, um humor negro corrosivo. Com sátiras provocantes ele ilustra e escreve um humor para os fortes.

Está no portal G1, com a saga do Rei Emir, publicada na sessão Pop&Arte.

Os trabalhos de André em desenhos, pinturas e fotografias podem ser vistos no site-portfólio, (acesso abaixo).

 

 

 

 

Atualizado em agosto/2013 – Portal dos Jornalistas

Fontes:

http://www.malvados.com.br

http://www.pintura.com.br/pinturas.html

http://g1.globo.com/pop-arte/fotos/2010/04/tirinhas-rei-emir.html

 

 

 

Fiat_Institucional
Newswire
OPN Eventos
MT Viagens
Mais Premiados
Comunique-se
Doe Agora (Abrinq)