APOIO

PUBLICIDADE

Odebrecht
$('#fade').cycle();
6160

Home >> Perfil

Antonio Carlos Miguel ACM

Antonio Carlos Miguel ACM

Especializado em música há 35 anos, coautor do livro Guia de MPB em CD. É membro votante do Grammy Latino e integra o conselho e o júri do Prêmio da Música Brasileira. Mantém um blog no G1 que aborda de MPB ao jazz, do samba ao rock, misturando crítica (e autocrítica), entrevistas, notícias.

Antônio Carlos Miguel, mais conhecido como ACM, escreve sua história na música passando por todos os sons e tons da MPB ao jazz, do samba ao rock. Em 1976 estreou nessa profissão como coeditor da “Música do Planeta Terra”, revista criada pelo saudoso Júlio “Gang 90? Barroso. 

Especializado na cobertura musical há 35 anos, é membro votante do Grammy Latino e integra o conselho e o júri do Prêmio da Música Brasileira. Já trabalhou no jornal ‘O Globo’ e colaborou em jornais e revistas como Showbizz, Bravo, Jornal da Tarde, Som Três, Manchete e Elle International Magazine. 

Por sete anos e meio ACM manteve um blog em O Globo. A saída do jornal e o fim do seu blog no site aconteceu em 11 de março de 2011. Na época ACM já era considerado uma referência do cenário musical. O retorno a blogosfera aconteceu depois de um período de um ano e meio de férias. 

Em setembro de 2012 o portal G1 Música lançou um blog de música, marcando o seu retorno ao mundo digital. A entrada do jornalista no G1 fez parte da recém-lançada editoria de música, onde o internauta pode conferir críticas, entrevistas, notícias, divulgações e vídeos sobre diversos gêneros musicais. 

ACM nomeia o blog como “Diários e delírios de um viajante do Planeta Música”. Sobre o seu trabalho explica: “Meu combustível é a música desde que me entendo por gente”. E fala do dia a dia da sua jornada de trabalho: “Paixão que me transformou em jornalista especializado, para o bem e o mal. Sim, é um trabalho a princípio ideal, acesso livre a muitos concertos, discos que não param de chegar (física ou digitalmente), convites para eventos variados. No entanto, há momentos em que ouvir música por obrigação pode virar uma tortura: entre as dezenas de discos que não param de chegar, há muito lixo, e procuro conferir tudo (tipo “primeiro da classe”, como outro amigo que já partiu, Ezequiel Neves, brincava); o mesmo vale para muito do que escuto via internet (num site com acesso restrito aos jurados) para o Prêmio da Música Brasileira e também no que pesquiso na grande rede para o Latin Grammy”. 

Em 2009 fez parte do livro que conta a história da Música Popular Brasileira entre 1967 e 2007, o MPB – A alma do Brasil. O título, que foi organizado pelo musicólogo Ricardo Cravo Albin e editado pelo Instituto Cultural Cravo Albin, contou com o apoio do FINEP (Financiadora de Estudos e Projetos do Ministério da Ciência e Tecnologia), FAPERJ (Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do estado do Rio de Janeiro) e Ministério das Relações Exteriores e Fundação Alexandre Gusmão. 

O livro traça – década a década – os últimos quarenta anos da Música Popular Brasileira nas visões pessoais de quatro críticos e jornalistas muito atentos, sensíveis à sedução que ela pode provocar ao longo de cada decênio. Além de ACM, João Máximo, Artur Xexéo, e Luiz Antônio Giron também fizeram parte do projeto. 

O livro foi distribuído gratuitamente para instituições de ensino e cultura e era complementado por dois CDs encartados com clássicos da MPB. 



Atualizado em outubro/2012 – Portal dos Jornalistas 

Fontes: 

Fiat_Institucional
Newswire
OPN Eventos
MT Viagens
Mais Premiados
Comunique-se
Doe Agora (Abrinq)