APOIO

PUBLICIDADE

Veiculação Prêmio CNHI WEBER SHANDWICK Odebrecht
$('#fade').cycle();
6160

Home >> Perfil

Bernardo Kucinski

Bernardo Kucinski

Nome histórico do Jornalismo Brasileiro, é professor visitante do curso de Jornalismo da Ufsc e ombudsman do jornal laboratório Zero. Participou da fundação dos jornais alternativos Movimento e Em Tempo

Bernardo Kucinski nasceu em São Paulo (SP), em 1937. Graduou-se em Física pela Universidade de São Paulo (USP/SP), em 1968. Completou o doutorado em Ciências da Comunicação pela mesma instituição em 1991, mesmo ano em que completou o pós-doutorado pela University of London  (Inglaterra). Em 1995, obteve a livre-docência pela USP. É filho de Meier Kucinski, articulista de jornais idisch de São Paulo, Buenos Aires (Argentina) e Nova York (EUA).
 
Foi levado ao Jornalismo no final dos anos 1960 por Raimundo Pereira, decerto pela acidez do texto e da segurança em encarar polêmicas. Logo se indispôs com o regime militar, principalmente após a publicação de duas matérias na revista Veja, nas quais ajudou a mapear a tortura aos dissidentes políticos no País. Trabalhava na revista Bondinho quando teve que mudar-se para Londres (Inglaterra), onde, de 1971 a 1974, foi produtor e locutor da BBC, correspondente do semanário Opinião e, depois, da Gazeta Mercantil, aprofundando sua especialização em temas econômicos.
 
Voltou ao Brasil em 1974, participando da fundação do jornal alternativo Movimento. Em 1977, fez parte da equipe que lançou o jornal Em Tempo, do qual foi o primeiro editor. Foi, ainda, editor de Commodities da GM e correspondente do jornal The Guardian, das revistas Euromoney e South e do boletim Latin America Political Report, todos sediados em Londres. Também escreveu para o newsletter Lagniappe Letter, de Nova York, para cadernos especiais da revista Exame, da Editora Abril, e para as revistas Ciência Hoje, da Sociedade Brasileira Para o Progresso da Ciência (SBPC), Carta Maior e Airline Business (EUA).
 
Em fevereiro de 1986, entrou para os quadros da USP, atuando como professor da Escola de Comunicações e Artes (ECA), onde permaneceu até a aposentadoria, em 2007. De fevereiro de 2003 a junho de 2006, ocupou o cargo de assessor especial da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, durante o governo de Luiz Ignácio Lula da Silva.
 
É autor de vários livros: Pau de Arara, La Violence Militaire au Brésil (François Maspero/França, 1971); La Violencia Militar en el Brasil (Siglo XXI/México, 1972); Hungry For Profits: US Food & Drug Multinationals in Latin America (Idoc/EUA, 1975), com Robert J. Ledogar; Fome de Lucros: Atuação das multinacionais de alimentos e remédios na América Latina (Brasiliense, 1976), com Robert J. Ledogar; O Que São Multinacionais (Brasiliense, 1981); Brazil State and Struggle (LAB/Inglaterra, 1982), com I. Tronca; Abertura, História de Uma Crise (Brasil Debates, 1982); A Ditadura da Dívida: Causas e consequências da dívida latino-americana (Brasiliense, 1987), com Sue Branford; The Debt Squads: The US, the Banks, and Latin America (Zed Books/Inglaterra, 1988), com Sue Branford; Jornalistas e Revolucionários (Scritta, 1991); O Que São Multinacionais (Brasiliense, 1991); The Privatization of Brazil’s Electricity Sector (Latin American/EUA, 1995); Brazil, Carnival of the Opressed (LAB/Inglaterra, 1995), com Sue Branford; The Privatization of Public Services in Brazil: An Analytical Guide For Investors And Suppliers (Latin American/EUA, 1996); Jornalismo Econômico (Edusp, 1996) — com o qual venceu o Prêmio Jabuti de Literatura 1997 —; A Síndrome da Antena Parabólica: Ética no Jornalismo Brasileiro (Perseu Abramo, 1998); As C@rtas Ácidas da Campanha do Lula de 1998 (Ateliê, 2000); O Fim da Ditadura Militar (Contexto, 2001); Politics Transformed: Lula and the Workers Party in Brazil (LAB/Inglaterra, 2003), com Sue Branford; Jornalismo na Era Virtual: Ensaios sobre o colapso da razão ética (Unesp, 2005); Diálogos da Perplexidade (Perseu Abramo, 2009), com Venício A. de Lima; e K (Expressão Popular, 2011) — Menção Honrosa ao Mérito do Prêmio da União Brasileira de Escritores/Rio de Janeiro 2012 (UBE/RJ) e Menção Honrosa pela trajetória como jornalista e por sua expressiva estreia literária do Prêmio Portugal Telecom de Literatura 2012.
 
Além disso, organizou os livros Petróleo, Contratos de Risco e Dependência (Brasiliense, 1977), Brasil em Exame, 1980 (Abril, 1981) e Em Alta: O primeiro guia online de Jornalismo Econômico (Plêiade, 1998).
 
É ombudsman do Jornal Laboratorial Zero, do curso de Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina (Ufsc/SC) — onde também atua, desde agosto de 2012, como professor visitante — e mantém um site e um blog na Internet.
 
A história do Senhor K., teve os direitos comprados pela alemã Transit Buchverlag GmbH, com lançamento na Feira de Frankfurt, de 9 a 13 de outubro de 2013. O Brasil é o convidado de honra da Feira, considerada o maior encontro mundial do setor editorial.

Em fevereiro/2013 o livro percorreu a trajetória de edição em Londres e Espanha. 

 
 
Atualizado em março de 2013 - Portal dos Jornalistas
Fontes:
 

Fiat_Institucional
Arama
Curso para Jornalistas
Newswire
OPN Eventos
MT Viagens
Mais Premiados
Comunique-se
Doe Agora (Abrinq)