APOIO

PUBLICIDADE

Odebrecht
$('#fade').cycle();
6160

Home >> Perfil

Clara Arreguy

Clara Arreguy

Quase trocou o Jornalismo pelo Teatro, mas não deixou de lado a Literatura. Atuou 16 anos no Estado de Minas. Mora em Brasília, onde trabalha como editora no MDS

Maria Clara Arreguy Maia nasceu em 25 de outubro de 1959, em Belo Horizonte (MG). É jornalista formada pela Universidade Federal de Minas Gerais (Ufmg/MG), em 1985.

Iniciou a carreira como estagiária do professor Bernardo Andrade Carvalho, na Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (Fafich) da Ufmg, em 1980. Largou o curso para fazer teatro, voltando à faculdade em 1985 para finalizá-lo. Passou a escrever críticas de teatro para O Estado de Minas (MG) em 1986, como colaboradora. De 1986 a 1988, atuou na assessoria de imprensa da Fundação Clóvis Salgado.

Trabalhou mais de 16 anos no jornal Estado de Minas (MG), de novembro de 1987 a maio de 2004. Entre outras funções, foi repórter de Agropecuária e subeditora de Cultura do jornal. Como freelancer, passou a escrever para a sucursal da revista Veja em Belo Horizonte, em 1992. Em 1993 e 1994, trabalhou como assessora de imprensa na Administração Regional Centro-Sul da Prefeitura de Belo Horizonte. Fez frilas para a revista Casa Claudia e editou o jornal do Instituto dos Arquitetos do Brasil, seção Minas Gerais, entre 1994 e 1996.

Em 1995, prestou assessoria direta ao prefeito Patrus Ananias, de Belo Horizonte. Substituiu jornalista em licença maternidade como editora do telejornal MGTV – 2ª Edição, da TV Globo (MG). Fez freelancer para a revista Arquitetura e Construção (SP).

Foi para Brasília (DF), para ocupar o cargo de editora de Cultura do Correio Braziliense (DF), onde ficou até agosto de 2009. É editora na assessoria de comunicação social do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) desde setembro de 2009.

Escreveu o prefácio do livro Fabuletas e historículas (1994), de Ary Braz Lopes. Organizou, com Sílvio Scalione, Ronaldo Lenoir e Luiz Fernando Peres, o Manual da Redação do Estado de Minas, em 2001. Organizou, no mesmo ano, a coletânea de artigos Pensar Brasil, com artigos originalmente publicados no Estado de Minas.

O livro didático Para ler o mundo – Português 8ª série (Formato, 2002), organizado por Antônio Barreto, trouxe a sua crônica Brasil dá aula de paz na convivência. Publicado em 2003, seu texto O futebol do futuro integrou a coletânea de crônicas esportivas A bola que rola (RHJ, 2003), organizado por Ronaldo Claver. Participou da coletânea Todas as gerações – O conto brasiliense contemporâneo (LGE, 2006), organizado por Ronaldo Cagiano, com o conto Hora de Parar. Lançou os livros Fafich (Conceito, 2005), Segunda Divisão (Lamparina, 2005), Tempo Seco (Geração, 2009), Catraca Inoperante (Outubro, 2011) e Rádio Beatles (Outubro, 2012). Escreveu o texto biográfico do catálogo da mostra Anna Amélia – Alma de Cristal, organizada pelo BDMG Cultural, em 1996.

Foi finalista do Prêmio Imprensa Embratel 2003, na categoria Região Sudeste, com Mariana Peixoto, Walter Sebastião e Ailton Magioli, pela série de reportagens sobre o centenário de Carlos Drummond de Andrade.

Mantém na web o site pessoal Clara Arreguy, Jornalista e Escritora, desde dezembro de 2009.


Atualizado em junho de 2012.
Fontes:

Fiat_Institucional
Newswire
OPN Eventos
MT Viagens
Mais Premiados
Comunique-se
Doe Agora (Abrinq)