APOIO

PUBLICIDADE

Odebrecht
$('#fade').cycle();
6160

Home >> Perfil

Eduardo Geraque

Eduardo Geraque

Jornalista e biólogo premiado é mestre em Oceanografia e doutor em jornalismo ambiental (ambos pela USP), repórter da Folha de S.Paulo. Antes passou por Gazeta Mercantil, Agência Fapesp. Venceu o Prêmio Exxonmobil de Informação Científica, Tecnológica ou Ambiental, em 2015, com a reportagem ‘Líquido e incerto - o futuro dos recursos hídricos no Brasil’.

Eduardo Augusto Geraque nasceu e mora em São Paulo. É formado em Biologia, Jornalismo, mestre em Oceanografia e doutor em jornalismo ambiental (Prolam/USP) pelas universidades UNESP (Botucatu), FIAM e USP, entre 1990 e 2006.

No início da trajetória no jornalismo trabalhou em rádio esportes e também como repórter policial.

Na Gazeta Mercantil atuou como repórter/editor por quatro anos e meio a partir de outubro de 1998. Entre julho de 2003 e setembro de 2006 foi editor na Agência Fapesp.

Começou a trabalhar como repórter na Folha de S.Paulo em outubro de 2006. Nestes mais de 9 anos na Folha e 20 anos de reportagens, Eduardo fez coberturas ambientais na Antártica, Amazônia e nas montanhas do Chile, onde trabalham vários astrônomos brasileiros.

No interior do Brasil, Geraque produziu um especial sobre o centenário da doença Mal de Chagas em Minas Gerais, cobriu tragédias como o incêndio da boate Kiss, em Santa Maria (RS), quando 241 jovens morreram.

Eduardo participou do projeto de estudo sobre Cidades insustentáveis (2014/2015) do Knight-Wallace Fellowship, KWF/Michigan-USA.

Eduardo Geraque conquistou o Prêmio Exxonmobil de Informação Científica, Tecnológica ou AmbientaL, o tradicional prêmio Esso, em 2015. Venceu ao lado de Dimmi Amora, Lalo de Almeida, Fernando Canzian, Rafael Garcia, Marcelo Leite, Pilker, Luiz Antonio Del Tedesco, Fabio Marra, Mário Kanno, Lucas Zimmermann, David Garroux, André Moscatelli e Bruno Scatena com o trabalho Líquido e incerto - o futuro dos recursos hídricos no Brasil, publicado na Folha de S.Paulo.

Em 2014 já havia vencido o Prêmio Estácio de Jornalismo, na categoria Impresso Nacional com Fabio Takahashi, Mario Cesar Carvalho, da Folha de S.Paulo, com Gastos fora de controle nas universidades de São Paulo.

Também em 2014 também participou do trabalho premiado que conquistou o Grande Prêmio CNT de Jornalismo.  O caderno especial vencedor entupiu, mas pode melhorar, publicado pela Folha de S.Paulo envolveu os jornalistas Alan Gripp, Mario Cesar Carvalho, Gustavo Patu, Fabiano Maisonnave, Leandro Colon, Marcos Augusto Gonçalves, Daniela Mercier, Dimmi Amora, André Monteiro, Lucas Vetorazzo, Lucas Reis, Felipe Bachtold, Estelita Hass Carazzai, Daniel Tremel, Alencar Izidoro, Claudia Collucci, Gustavo Miranda, Laís Barros Martins e Larissa Veloso.

 

 

Atualizado em novembro/2015 – Portal dos Jornalistas

Fontes:

https://www.linkedin.com/pub/eduardo-geraque/31/203/987

http://www.mjfellows.org/fellows/past.html

http://www.portaldosjornalistas.com.br/noticia/em-premio-estacio-jornalismo-em-%C2%A0divulga-vencedores-da-edicao-2014

http://www.portaldosjornalistas.com.br/noticia/alan-gripp-vence-em-grande-premio-cnt-jornalismo-em-br

https://twitter.com/eduardogeraque

https://www.facebook.com/egeraque

Fiat_Institucional
Newswire
OPN Eventos
MT Viagens
Mais Premiados
Comunique-se
Doe Agora (Abrinq)