APOIO

PUBLICIDADE

Veiculação Prêmio CNHI WEBER SHANDWICK Odebrecht
$('#fade').cycle();
6160

Home >> Perfil

Enio Squeff

Enio Squeff

Jornalista-artista é pintor, crítico musical e jornalista. É colunista da revista Carta Maior. Trabalhou nos principais jornais do país. Escreveu e ilustrou diversos livros. Expôs individualmente em Cuba, Alemanha, Colômbia e Brasil. Ultimamente, tem se dedicado a obras públicas.

Jornalista, pintor e crítico de música e artes plásticas, Enio Squeff é gaúcho de Porto Alegre, radicado em São Paulo há mais de trinta anos. É autor dos livros O nacional e o popular na música, em coautoria com José Miguel Wisnik, A música na Revolução Francesa e A origem dos nomes dos municípios de São Paulo.

Iniciou sua vida profissional como jornalista na revista Veja, transferindo-se, depois, para o jornal O Estado de S.Paulo, onde se tornou editor da página de arte e, mais tarde, para a Folha de S.Paulo, na qual atuou como editorialista, crítico de música e, por fim, a convite da direção do jornal, como ilustrador, iniciando, assim, sua trajetória de artista plástico.

Ilustrou, em bico de pena e aguadas para várias editoras, tais como: O Velho e o Mar de Ernest Hemingway, A Ciganinha de Cervantes, entre outros e elaborou todos os desenhos de capa para a coleção Grandes Nomes de Literatura Internacional (Riográfica, hoje Editora Globo).

Em 1989, por sugestão do artista João Rossi, Enio começou a trabalhar com aquarela, passando em seguida, para a pintura a óleo. Inicialmente, teve medo de começar a pintar e disse “por ter medo de nunca mais parar.” Não deu outra, nunca mais parou. Desde que começou confessa não ter passado um só dia sem desenhar ou pintar.

A primeira exposição de suas obras, uma coletiva com demais artistas, foi no Salão Paulista de Belas Artes. Dez anos depois, em 1992, já fazia no mesmo ano a sua primeira e segunda exposição individual. Uma em nanguim sobre papel com o nome Odisseia, de Homero, na galeria Aliança Francesa, em São Paulo que também foi transformada em livro, lançado pela editora Edusp. A outra, já internacional, Nocturnos eram paisagens urbanas em aquarelas, expostas na Galeria Círculo, em Bogotá/Colômbia.

As ilustrações estão no livro “K”, de Bernardo Kucinski, lançado na Europa e no livro O profeta do castigo divino, do português Pedro Almeida Vieira, lançado em 2012.

Em abril de 2013 o artista apresenta noturnos, nus, paisagens e retratos na galeria Pintura Brasileira, no Jardim Paulistano, em São Paulo. A exposição faz um inventário da obra de Enio desde as primeiras experiências em aquarela, até chegar ao óleo. Seus traços extrapolam os limites das telas e enveredam-se pelas próprias molduras.

Dedica-se à temática que lhe inspira: a cidade de São Paulo e a Vila Madalena, onde mora e mantém seu ateliê. Já fez mais de 20 exposições, entre individuais e coletivas, no Brasil e no exterior.

É colunista da revista Carta Maior.

 

Atualizado em março/2013 – Portal dos Jornalistas

Fontes:

http://squeff.com/

http://www.germinaliteratura.com.br/artes2.htm

Fiat_Institucional
Arama
Curso para Jornalistas
Newswire
OPN Eventos
MT Viagens
Mais Premiados
Comunique-se
Doe Agora (Abrinq)