APOIO

PUBLICIDADE

Odebrecht
$('#fade').cycle();
6160

Home >> Perfil

Glenn Greenwald

Glenn Greenwald

Jornalista americano comanda o site ‘The Intercept’, foi correspondente do jornal britânico The Guardian no Brasil e o primeiro estrangeiro a ganhar o Prêmio Esso brasileiro. Ficou conhecido por iniciar a divulgação das informações sobre os programas de vigilância global dos Estados Unidos pela NSA, com os documentos fornecidos por Edward Snowden.

O americano Glenn Greenwald nasceu na Flórida, EUA, no dia 6 de março de 1967. Advogado especialista em Direito Constitucional, é formado em Direito pela Universidade de Nova York. Durante anos trabalhou como advogado cível e constitucionalista até conhecer o Brasil em 2000, em período de férias.

Em fevereiro de 2005 decidiu alugar um imóvel no Rio por dois meses. Abandonou o sistema judiciário, optou pelo jornalismo. É escritor e vive no Rio de Janeiro, Brasil.

Em outubro do mesmo ano resolveu iniciar um blog, o glenngreenwald para protestar contra os abusos aos direitos humanos pelo governo do presidente Bush. Quatro dias depois do blog criado, ele publicou uma análise sobre o caso de Lewis “Scooter” Libby - Principal conselheiro do então vice-presidente dos Estados Unidos, Dick Cheney - acusado de obstrução da Justiça. Neste quarto dia de existência do site um jornal lincou o artigo e o site foi visitado por 30 mil internautas.

O blog recebeu em abril de 2006 o prêmio Koufax Award na categoria Best New Blog de 2005, concedido pelo Washington Monthly aos melhores blogs de esquerda.

Em fevereiro de 2007, passou a colaborar com a publicação americana Salon.com, abordando temas de Direito Constitucional, entre outros.

Passou a trabalhar para o jornal britânico The Guardian em 10 de agosto de 2012, como correspondente no Brasil.

Em 5 de junho de 2013, Greenwald através do The Guardian e juntamente com vários outros jornais incluindo o The New York Times, The Washington Post, Der Spiegel, iniciou as publicações sobre a vigilância eletrônica global americana executada pela Agência de Segurança Nacional, NSA. As denúncias internacionais sobre os programas de espionagem americanos foram fornecidas por Edward Snowden, o ex-técnico da NSA.

Até Glenn conhecer Snowden, seu blog recebia até cem mil visitantes. Mas depois, a audiência saltou para 500 mil, às vezes um milhão. Em um extrato do novo livro, No Place to Hide, [Nenhum lugar para se esconder] Glenn Greenwald recordou os acontecimentos dramáticos que envolveram o momento em o mundo inteiro estava procurando o denunciante NSA Snowden e como tornou-se vital que o seu paradeiro em Hong Kong permanecesse em segredo em junho de 2013.

No Brasil, coube ao jornal O Globo a publicação de parte desses arquivos, o que valeu a Greenwald o Prêmio Esso de Reportagem em 2013, com Roberto Kaz e José Casado, responsáveis pela apuração e análise do material. Ele foi o primeiro estrangeiro a ganhar o Prêmio Esso no Brasil, com a reportagem Na mira dos EUA, publicado pelo Globo em 13 de novembro de 2013.

Glenn Greenwald foi um dos conferencistas estrangeiros a participar do 8º Congresso da Abraji de Jornalismo Investigativo, evento realizado no Rio de Janeiro, de 12 a 15 de outubro de 2013, em paralelo à 5ª Conferéncia Latinoamericana de Periodismo de Investigación.

Em 15 de Outubro de 2013 Greenwald deixou o jornal The Guardian para iniciar o The Intercept. O site nasceu com o apoio de criador do eBay em fevereiro de 2014. O título The Intercept, usado em inglês na linguagem militar, remete também ao receptador de objetos roubados. A proposta inicial é prosseguir com a divulgação dos documentos fornecidos por Edward Snowden sobre programas de espionagem americanos.

Hospedado na First Look Media, empresa de mídia de Pierre Omidyar, dono do site de leilões eBay, o Intercept é definido como uma revista, a primeira a ser lançada sob esse selo digital. Nele, Greenwald tem como parceiros Laura Poitras, diretora e produtora cinematográfica americana residente em Berlim, e Jeremy Scahill, que atua no jornalismo americano e também é ligado ao cinema.

Em julho de 2014 Greenwald foi um dos autores jornalistas convidados a participar da 12ª edição 2014 da Flip – Festa Literária Internacional de Paraty.

Ele é o autor de livro How Would a Patriot Act? [Como seria um ato patriota?] lançado em maio de 2006, que se tornou best-seller. Lançou também outros dois campeões de vendas: o livro A Tragic Legacy [O Legado Trágico] (junho de 2007), uma crítica ao poder executivo implementado pela administração Bush, e o With Liberty and Justice for Some [Com liberdade e justiça para alguns] de 2011.

 

 

Atualizado em Agosto/2014 – Portal dos Jornalistas

Fontes:

Jornalistas&Cia – várias edições

http://glenngreenwald.blogspot.com.br/

https://firstlook.org/theintercept

http://oglobo.globo.com/mundo/glenn-greenwald-um-jornalista-no-caminho-de-obama-8941164#ixzz39dRDTX00

https://twitter.com/ggreenwald

http://www.theguardian.com/profile/glenn-greenwald

Fiat_Institucional
Newswire
OPN Eventos
MT Viagens
Mais Premiados
Comunique-se
Doe Agora (Abrinq)