APOIO

PUBLICIDADE

Veiculação Prêmio CNHI WEBER SHANDWICK Odebrecht
$('#fade').cycle();
6160

Home >> Perfil

Gustavo Poli

Gustavo Poli

Jornalista esportivo, editor-chefe do site Globoesporte.com, coautor de dois livros sobre futebol. Construiu a carreira principalmente no jornal O Globo e TV Globo.

Gustavo Poli carioca, nascido e criado no Leblon em 11 de abril de 1972. Cursou a Faculdade de Jornalismo na PUC-Rio - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Formou-se em 1993, quando ingressou na carreira que, em 2013, completou 20 anos.

Começou no jornal O Globo, no mesmo ano da formatura, como estagiário. Trabalhou nas editorias Geral, Esportes e no Segundo Caderno.

Uma das primeiras crônicas profissionais já foi escrita sobre esporte, editoria que definiria toda sua carreira. Flamengo, foi o assunto. Não agradou, mas não o impediu de construir uma carreira sólida. Ficou no jornal até 1997, passando pelo site do jornal, o Globo Online.

Poli cobriu a morte de Ayrton Senna. Recorda-se do dia 1º de maio de 1994: “Foi o dia em que mais trabalhei na minha vida. Senna já tinha batido quando liguei a televisão. Devo ter chegado à redação meio-dia e ficamos até duas na manhã, o que naquela época era muito”.

Pelo jornal O Globo participou de sua primeira grande cobertura, da Copa do Mundo de 1994, quando escreveu crônicas da redação, no Rio de Janeiro, a partir dos jogos que assistia pela TV, transmitidos ao vivo dos Estados Unidos.

Em 1996, começou a trabalhar no Globo Online, já com a internet que existia na época. Foi chamado para integrar a equipe do jornal Lance!, junto com outros colegas do Globo, como Sérgio Rodrigues e Lédio Carmona. Pelo Lance foi para a França cobrir a Copa de 1998. Ficou lá por um ano.

No fim de 1998, mudou-se para a TV Globo, no Globo Esporte, onde trabalhou como repórter, chefe-de-reportagem e, desde 2001, é editor executivo na área de eventos esportivos. Vinha do jornalismo impresso, mas a experiência anterior não o ajudou muito na atuação para televisão. Teve que adaptar o seu texto para escrever sobre imagem.

Ficou pouco tem como repórter assumiu a chefia de reportagem do Globo Esporte, onde ficou até 2000, quando foi ser editor de eventos esportivos da emissora. O objetivo na época era o de divulgar a Copa do Mundo (de 2002) em vários telejornais com matérias, entrevistas e projetos para cada telejornal.

Uma de suas contribuições para o telejornalismo esportivo nessa época foi a invenção da bolinha, símbolo gráfico do gol nos jogos de futebol, que ganhou destaque e passou a fazer parte de todas as transmissões.

Gustavo Poli deu outras contribuições ao telejornalismo, como sua participação na cobertura da CPI do Futebol, em 2001, que culminou com o indiciamento de 17 dirigentes do futebol, entre eles o então presidente da CBF, Ricardo Teixeira.

A primeira cobertura de grande porte de que participou pela TV Globo foi a da Copa de 2002, que aconteceu em dois países, Japão e outra na Coréia. Participou, ainda, das coberturas da Copa do Mundo da Alemanha (2006), dos Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004, e de Pequim, em 2008 – nessa, já em outra plataforma.

Em 2007, foi trabalhar no Globoesporte.com, que, em 2011, chegou a atingir quatro milhões de pessoas por dia. Uma das inovações que o site trouxe foram as transmissões dos jogos ao vivo para a internet. Atuou nas coberturas da Copa do Mundo de 2010 e da Copa América de 2011, nesta estreou uma narração diferente, meio comentada, meio brincalhona, com trilha sonora de música no Globoesporte.com, nos jogos que não eram no Brasil.

Gustavo Poli lançou dois livros ao longo de sua carreira. No ano de 2003, lançou o Manual do Mané, escrito com Arthur Dapieve e Sérgio Rodrigues, uma espécie de autobiografia brincalhona. Em 2006, em parceria com Lédio Carmona, escreveu o livro Almanaque do Futebol Brasileiro.

Comanda o blog chamado Coluna Dois no Globoesporte.com, que se apresenta como “O futebol além das quatro linhas”. Poli informa que “Os artigos & pensatas serão publicados aqui com frequência relativa, possivelmente semanal”. E que “Ofensas nos comentários só serão aceitas se inteligentes e razoavelmente educadas”.

Segue no Globoesporte.com/Rio, mídia internet, como editor-chefe. 

 

 

 

Atualizado em julho/2013 – Portal dos Jornalistas

Fontes:

www.globoesporte.globo.com

http://www.casadapalavra.com.br/autor/218

http://www.pedromigao.com.br/ourodetolo/2010/12/jogo-misto-gustavo-poli/

http://www.maxpressnet.com.br/Veiculo/Visualizar.aspx

http://memoriaglobo.globo.com/Memoriaglobo

Fiat_Institucional
Arama
Curso para Jornalistas
Newswire
OPN Eventos
MT Viagens
Mais Premiados
Comunique-se
Doe Agora (Abrinq)