APOIO

PUBLICIDADE

Veiculação Prêmio CNHI WEBER SHANDWICK Odebrecht
$('#fade').cycle();
6160

Home >> Perfil

Jones Lopes da Silva

Jones Lopes da Silva

Trabalhou por cerca de 40 anos no jornal Zero Hora, do Grupo RBS, principalmente na Editoria de Esportes, onde foi editor e repórter especial. Escreveu a biografia do jogador de futebol Escurinho, nome de boleiro de Luís Carlos Machado.

Jones Lopes da Silva nasceu em Porto Alegre (RS). Formou-se na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs/RS), de Porto Alegre, em 1979.
 
Trabalhou para a revista Placar, na década de 1960. Entrou para o jornal Zero Hora, do Grupo RBS na década de 1970. Passou por todas as editorias do veículo até chegar a editor de Esportes. Nos últimos anos, atuou como repórter especial. Deixou o jornal em outubro de 2016.
 
Seu nome está entre os TOP 100 dos +Premiados Jornalistas da História/Região Sul, segundo levantamento do J&Cia feito em 2015. Entre os mais importantes, levou o Prêmio Esso de Jornalismo 1992, na categoria Regional Sul, com Ricardo Stefanelli, pela série de reportagens Contrabando de lã. Ganharia mais um Esso, na mesma categoria, em 2005, pela série Paixão pelo Futebol, com treze outros colegas: Daniella Peretti, David Coimbra, Deca Soares, Diogo Olivier, Gabriel Camargo, Guilherme Fister, Júlio Cordeiro, Leandro Behs, Leonardo Oliveira, Norton Voloski, Renato Barros, Sérgio Villar e Tamara Hauck. A mesma série venceu o Prêmio Ari de Jornalismo 2005, na categoria Reportagem Esportiva.
 
Conquistou outros três ARI, sempre na mesma categoria: em 2004, pela matéria Dossiê Grêmio, com Luiz Henrique Benfica; em 2006, pela matéria Racismo e Futebol, e em 2008, pela matéria Vida de Treinador. Internamente, recebeu o Prêmio RBS de Jornalismo 2015, na categoria Reportagem Esportiva, pela matéria Paixão que mata, com André Baibich.
 
É autor do livro No Último Minuto: A História de Escurinho, Futebol, Violão e Fantasia (Signi, 2011), biografia do jogador de futebol Luís Carlos Machado (1950–2011). Deu depoimento para o livro Negro, em Preto e Branco: História fotográfica da população negra de Porto Alegre (Do Autor, 2005), organizado por Irene Santos, que foi ganhador do Prêmio Fumproarte 2004, instituído pelo Fundo Municipal de Apoio à Produção Artística e Cultural de Porto Alegre.
 
 
Atualizado em outubro de 2016
 
Fontes:

Fiat_Institucional
Arama
Curso para Jornalistas
Newswire
OPN Eventos
MT Viagens
Mais Premiados
Comunique-se
Doe Agora (Abrinq)