APOIO

PUBLICIDADE

Veiculação Prêmio CNHI WEBER SHANDWICK Odebrecht
$('#fade').cycle();
6160

Home >> Perfil

Jorge Freitas

Jorge Freitas

Mestre da Escola de Comunicação da UFRJ e especialista em Docência do Ensino Superior pela Universidade Candido Mendes, lecionou em cursos de Comunicação de diversas universidades. Tem também experiência em redação de jornais especializados em Economia. Atualmente trabalha como repórter no Correio Braziliense.

Jorge Roberto Martins Freitas nasceu no dia 2 de novembro de 1951, em Porto Alegre (RS). Formou-se em Jornalismo Gráfico e Audiovisual pela Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Fabico-Ufrgs/RS), em 1979. Completou mestrado em  Comunicação, pela Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (ECO-Ufrj/RJ), em 1989. Tem especialização em Teoria Econômica e Economia Brasileira, pela Ufrj, em 1981, e em Docência Superior, pelo Instituto A Vez do Mestre da Universidade Cândido Mendes (Ucam/RJ), em 2008.

Iniciou a profissão em Porto Alegre, como estagiário do jornal Zero Hora, entre 1973 e 1974. Conseguiu, então, emprego na rádio Guaíba (RS), como redator e editor de resenhas esportivas. De 1976 a 1978, trabalhou como repórter cooperativado do Coojornal (RS), ligado à Cooperativa dos Jornalistas Profissionais de Porto Alegre, indo depois para a TV Gaúcha, onde ocupou o posto de redator.

Paralelamente, em 1977, atuou como editor da revista Tição, integrando-se a um grupo de debate sobre a questão étnica e as relações raciais no Rio Grande do Sul. Realizou eventos de artes e festas de entretenimento cultural e social. Ficou na revista até 1980.

Mudou-se para o Rio de Janeiro (RJ), onde trabalhou como repórter de economia e negócios na sucursal do Diário Comércio e Indústria (DCI/SP) e como repórter de assuntos de entretenimento na Última Hora (RJ). Revisou o livro Crítica de Cinema no Suplemento Literário (Embrafilme/Paz e Terra, 1982), de Paulo Emilio Salles Gomes (1916-1977). Em 1985, foi trabalhar como repórter e redator na sucursal carioca da Gazeta Mercantil, onde chegou a ocupar o cargo de editor e ficou até 1994. Foi coordenador da assessoria de comunicação da Dataprev, entre 1994 e 1995. No ano seguinte, foi para Brasília (DF), atuando como assessor da Secretaria de Fazenda e Finanças do Governo do Distrito Federal até 1996.

No período, começou a desenvolver, concomitantemente com a carreira jornalística, a sua carreira acadêmica. Em março de 1987, deu aulas de Língua Portuguesa, Técnica de Rádio e Técnica de Entrevista e Reportagem na Faculdade Hélio Alonso (Facha/RJ), onde ficou até 1997. Ministrou aulas também na ECO-Ufrj, como professor substituto, entre 1991 e 1993, e na Faculdade Estácio de Sá (Fasa/RJ), de março de 1994 a março de 1996. Em julho de 1996, tornou-se professor do Centro Universitário de Brasília (UniCeub/DF), ficando ligado à entidade até 2008.

Na área corporativa, atuou como chefe da assessoria de comunicação da Companhia de Desenvolvimento do Distrito Federal (Codeplan), de julho de 1997 a janeiro de 1999, e como consultor do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (Iica), entre setembro de dezembro de 1999. Assessorou a Secretaria Especial de Políticas Regionais da Presidência da República (Sepre) quando suas ações migraram para o Ministério da Integração Nacional, criado em 1999. Ficou na função até janeiro de 2003, quando retornou ao Rio de Janeiro.

Em janeiro de 2003, tornou-se assessor especial do Governo do Estado do Rio de Janeiro. Até 2006, foi chefe da assessoria de comunicação social da Secretaria de Finanças do Estado, passando, em 2007, a trabalhar diretamente na Subsecretaria de Comunicação do Governo, onde ficou até março de 2010. Desde novembro de 2010, é repórter da editoria de Economia do jornal Correio Braziliense (DF), onde escreve sobre macroeconomia, agronegócio e assuntos econômicos em geral.

Na área acadêmica, voltou a dar aulas na Fasa entre março e julho de 2004 e, em 2010, atuou como colaborador na Universidade de Brasília (UnB/DF), divulgando a produção e as atividades técnicas, de serviços e científicas realizadas pelo Centro Interdisciplinar de Estudos em Transportes (Ceftru).

Publicou o livro Imprensa Negra: A trajetória visível (Espalhafato, 2009). Foi membro de duas diretorias do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro, entre 2004 e 2009, e suplente do Conselho Fiscal da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), de 2005 a 2009.


Atualizado em fevereiro de 2012 - Portal dos Jornalistas
Fontes:

Fiat_Institucional
Arama
Curso para Jornalistas
Newswire
OPN Eventos
MT Viagens
Mais Premiados
Comunique-se
Doe Agora (Abrinq)