APOIO

PUBLICIDADE

Veiculação Prêmio CNHI WEBER SHANDWICK Odebrecht
$('#fade').cycle();
6160

Home >> Perfil

Jorge Kajuru

Jorge Kajuru

Desde cedo se interessou pelo jornalismo esportivo e passou por diferentes emissoras de rádio e TV. Chegou a ter rádio própria em Goiânia. Notabilizou-se por seu estilo polêmico e combativo. Atualmente está na TV Esporte Interativo, do Rio de Janeiro.

Jorge Reis da Costa nasceu em 20 de janeiro de 1961 em Cajuru (SP) e fez do nome da sua cidade natal, grafado com “k”, o sobrenome artístico que passou a identificá-lo na mídia. 


Filho único de José da Costa (padeiro) e Maria José Nasser da Costa (merendeira do grupo escolar de Cajuru), aos dez anos começou a trabalhar como engraxate. 

Sempre gostou de falar ao microfone e, aos doze anos, era locutor do serviço de alto-falante do coreto da praça de sua cidade. Durante o dia anunciava notas de falecimento e, à noite, músicas. Também foi locutor da Rádio Cultura de Cajuru, ainda na adolescência. 

Em 1976, começou a trabalhar na Rádio Renascença, em Ribeirão Preto (SP), ao lado de José Luiz Datena. Foi então que adotou o nome Cajuru como sobrenome. 

Radioescuta de um programa esportivo, soube da chegada de Osmar Santos, da Rádio Globo, a Ribeirão Preto, para a transmissão de um jogo. Conseguiu um contato e Osmar o apresentou ao comentarista Loureiro Jr. 

Pediu um emprego na emissora, mas, a princípio, teve a oportunidade de estagiar sem remuneração entre os radioescutas. Ficou na emissora até janeiro de 1978. 

No mesmo ano, foi contratado pela Rádio Capital, de São Paulo, onde permaneceu por um ano e meio e, entre outros profissionais, conheceu Jota Jr. 

Em 1979 seguiu para Goiânia, onde trabalhou por seis meses e, depois, para Belo Horizonte, onde ficou até 1983, sempre acompanhando Jota Jr. 

Passou cinco anos em Minas, onde estreou como repórter na TV Alterosa (ex-Itacolomy), dos Diários Associados. Também trabalhou na Rádio Itatiaia, através da qual cobriu jogos internacionais e sua primeira Copa do Mundo. 

Em 1983 voltou para Goiânia. No ano seguinte, ingressou na equipe de esportes do SBT em São Paulo, por uma indicação de Otávio Pimentel a José Eduardo Marcondes, diretor de afiliados do canal. No SBT conheceu Juca Kfouri e Osmar de Oliveira

As redes SBT e Record montaram um pool para transmitir a Copa do Mundo de 1986 e, então, conheceu e tornou-se amigo de Silvio Luis

Em 1986 passou a assinar o sobrenome emprestado de sua cidade com a inicial “K”, em protesto à decisão do prefeito local de não conceder uma aposentadoria à sua mãe. 

Deixou o SBT depois de três anos e retornou à Goiânia para pleitear a concessão de uma rádio AM, a qual seria 24 horas dedicada ao esporte, diariamente. 

Entre 1987 a 1997, arrendou horários em rádio e TV e vendeu espaços comerciais para esses horários, no afã de um dia investir os lucros da empreitada em seu projeto de uma rádio própria. 

Após dez anos de espera por uma concessão que não se concretizava, o sonho foi realizado com a ajuda de seus cunhados. Eles compraram uma emissora já constituída e que se encontrava em crise financeira - a Rádio Clube de Goiânia – e a revenderam para ele. Assim, surgiu a Rádio K. 

Em 2000 retornou à São Paulo e, juntamente com Juca Kfouri, trabalhou na Rede TV! durante dois anos. Participava da mesa de comentaristas esportivos Bola na Rede, aos domingos à noite e, diariamente, comandava programa próprio. 

Em 3 de julho de 2002 pediu demissão publicamente, partilhando com os espectadores o motivo de sua atitude: não aceitou o fato de a emissora demitir Alberico Souza Cruz

Em outubro do mesmo ano, foi contratado pela Rede Cultura. Participou do programa diário Hora do Esporte e do semanal Cartão Verde. Na época, também escreveu para a Folha de S.Paulo, durante dois meses de férias de Tostão e realizou transmissões esportivas para a própria TV Cultura e para a Rádio Bandeirantes. 

Em Goiânia, a Rádio K quase foi à falência. Para mantê-la, José Luiz Datena assumiu a direção geral da emissora e tornou-se sócio de quatro amigos goianos. 

Em março de 2003, obteve liberação definitiva do contrato e da multa de R$ 5 milhões que tinha com a Rede TV!, o qual fora interrompido pela iniciativa de demissão no ar, e, no dia 21 do mesmo mês, assinou contrato com a Rede Bandeirantes. 

Em 2008, lançou a TVKajuru na internet. Em janeiro de 2010, passou a trabalhar na TV Esporte Interativo, com o programa Kajuru Sob Controle, veiculado pelo site da TV Esporte Interativo. Em fevereiro do mesmo ano, lançou seu próprio blog. 

Em maio de 2012 acertou sua ida à TV BH News, em que entrará ao vivo todas as 6ªs.feiras no programa Esporte News. Além disso, irá comandar uma nova atração na emissora que deve ser transmistida aos domingos, antes e depois da rodada do Brasileirão. 

Seu estilo polêmico sempre lhe rendeu audiência, mas, também, processos e inimizades, tanto de colegas de trabalho, quanto de personalidades públicas e políticos. Por causa desse estilo, ainda garoto, trocou o estudo formal pelo autodidatismo. 

Duas passagens ilustram as consequências de sua personalidade marcante em ação. Em setembro de 2002, o TRE de Goiás proibiu a impressão e distribuição de seu livro Dossiê K, até o término do período eleitoral daquele ano. A Polícia Militar de Goiás cumpriu mandado de busca e apreensão no Campus da Universidade Federal de Goiás, onde exemplares eram distribuídos gratuitamente. Na obra, ele fazia denúncias à gestão do governador Marconi Perillo. O político desde há muito foi declarado por ele um inimigo. Em 2005, Kajuru foi condenado a dezoito meses de prisão em regime aberto, por difamação à empresa Jaime Câmara Junior. 

Atualizado em maio/2012 - Portal dos Jornalistas 
Fonte: 
Arquivo KPress/Engel Paschoal]. 
Jornalistas&Cia Edição 847

Fiat_Institucional
Arama
Curso para Jornalistas
Newswire
OPN Eventos
MT Viagens
Mais Premiados
Comunique-se
Doe Agora (Abrinq)