APOIO

PUBLICIDADE

Odebrecht
$('#fade').cycle();
6160

Home >> Perfil

Kid Vinil

Kid Vinil

Músico, jornalista, radialista, apresentador de TV, escritor, DJ, produtor, compositor, pesquisador da história do Rock e blogueiro. Tem passagens pelos jornais Folha/SP e Estadão/SP, as rádios paulistas Excelsior, Antena 1, 89FM, 97FM, Brasil 2000FM e as TVs de São Paulo/SP Cultura, Band e MTV Brasil. É autor do Almanaque do Rock, produtor na gravadora Trama/SP, editor do site Kid Vinil/SP e atua como crítico e comentarista na imprensa em geral.

Antônio Carlos Senefonte nasceu em Cedral (SP) no dia 10 de março de 1955. A estreia do jornalista, cognominado Kid Vinil, na área aconteceu em 1978 como articulista de assuntos do mundo do Rock no jornal Canja, em São Paulo (SP). O primeiro artigo para o veículo foi uma crítica sobre o disco Emotional Rescue da banda Rolling Stones.

No ano seguinte deu início à trajetória no rádio como locutor e apresentador do programa que já trazia seu nome. Veiculado pela Excelsior FM, na capital paulista, o programa dedicava-se à musicalidade e aos temas do Rock em geral; a atração era recheada de novidades da intensa cena musical europeia, que então fervilhava, e durou um ano e meio no ar. Nessa época se tornou o porta-voz da geração punk no meio brasileiro.

Na sequência, estreou o Rock Sandwich, também na Excelsior, em que dividia os microfones com Leopoldo Rey; pelo programa, o ouvinte tinha um espaço sobre temas e as músicas das principais bandas do cenário musical underground e emergentes como o Ira!.

Logo passou a comandar também o Rock Show na Excelsior AM, em São Paulo (SP), com Leopoldo Rey e o ex-vocalista André Barbosa, num formato semelhante ao anterior.

No período foi convidado pelo jornalista Fernando Naporano a escrever artigos para a Folha de S.Paulo sobre bandas do futuro como o Pixies, na época, completamente desconhecidos do público e foi, provavelmente, o primeiro a escrever do assunto no jornal.

Durante o ano de 1983 viveu o estouro da banda Magazine, pois já atuava há muitos anos como músico e compositor, e ficou nacionalmente conhecido por causa de sucessos como Sou Boy, Tic Tic Nervoso e Comeu. Nessa mesma época passou a escrever resenhas de música também para o jornal O Estado de São Paulo e diversas publicações do segmento de música e entretenimento em geral.

Em 1984 acumulou as atividades de shows com o trabalho de radialista, dessa vez na rádio Antena 1 de São Paulo (SP) onde comandou por um ano o influente programa New Beat, dirigido aos amantes do Rock em geral.

Na TV, fez a estreia em 1987 ao comandar o programa Boca Livre na TV Cultura, em São Paulo (SP), ao lado da cantora Dadá Cirino, que ficou no ar até 1989; no mesmo ano passou a apresentar na Band, em São Paulo (SP), o Mocidade Independente, atração dedicada ao público jovem da música.

Também em 1987 passou a apresentar o programa Splish Splash na recém-inaugurada 89FM, na capital paulista, como DJ. Fico lá por dois anos.

Logo depois se tornou VJ da MTV Brasil, também em São Paulo (SP), onde, posteriormente, participou de programas como Lado B em que apresentava videoclipes de bandas undergrounds, especialmente do exterior. 

Em seguida acumulou a atividade na banda, de radialista e VJ com a função de diretor artístico internacional da gravadora Trama de São Paulo; nesse período ainda assumiu a apresentação do programa Som Pop da TV Cultura, em que permaneceu por mais três anos.

Entre 1992 e 1994 foi comandar um horário noturno na 97FM, de Santo André, no ABC paulista, chamado de Patrulha Noturna, com música e informação; na rádio também atuou como locutor.

Em 1995 ingressou na rádio Brasil 2000 FM, sediada na cidade São Paulo, e passou a comandar programas como Studio Tan, o Digital Sessions e o Likidificador, entre outros; todos sobre o gênero do Rock e notícias do meio que duraram mais de um ano no ar, mas o radialista atuou como locutor na emissora até 1998.

Em 1999 foi para a gravadora Eldorado, em São Paulo (SP), na qual assumiu como diretor artístico, entre outras atividades, e lançou toda coleção de Frank Zappa no Brasil e produziu discos de MPB de nomes como Helena Meirelles e Nuno Mindellis.

Em 2000 voltou com a Magazine ao lançar o segundo álbum pela gravadora Trama, mas as atividades da banda foram encerradas poucos anos depois.

No ano seguinte passou a trabalhar como produtor no departamento internacional da Trama onde foi o responsável pelo lançamento no Brasil de álbuns de vários selos como Ryko, Jeepster e Domino e discos de grupos como Belle & Sebastian, Guided By Voices e Meat Puppets, entre outros.

No mesmo ano retornou à MTV Brasil para apresentar o programa Lado B, por mais dois anos.

Em seguida assumiu a direção artística da Brasil 2000FM até 2006, além de apresentar os programas Dicas do Vinil, Happy Hour e Última Hora, com propostas do gênero em que sempre atuou e revivals. No período chegou a atuar também como coordenador e depois diretor de programas no veículo.

Em 2005 formou uma nova banda, o Kid Vinil Xperience e, em 2010, lançou o Time Wa, o primeiro CD (independente). 

Dono de uma coleção de mais de 20 mil discos, pois é um dos grandes pesquisadores brasileiros sobre produções musicais e com muita história para contar, Kid Vinil publicou, em 2008, o Almanaque do Rock pela Ediouro; a obra apresenta a história do Rock por décadas e foi inspirada em uma série de programas especiais que o roqueiro apresentou em sua passagem pela TV Cultura.

No mesmo ano lançou o site Kid Vinil no qual desde então trata de diversos temas da história do Rock das décadas anteriores e da atualidade, além de informar sobre suas discotecagens, publicar textos, comentários, críticas, arquivos, materiais fonográficos e imagens, podcasts e interagir com os fãs.

De 2009 a 2011 atuou como podcaster do endereço na web Podcast Artrock, focado na divulgação das melhores bandas da cena Rock emergente internacional; no mesmo período editou o Blog do Kid na plataforma MTV/UOL, sobre os temas de sua especialidade.

Fiat_Institucional
Newswire
OPN Eventos
MT Viagens
Mais Premiados
Comunique-se
Doe Agora (Abrinq)