APOIO

PUBLICIDADE

Odebrecht
$('#fade').cycle();
6160

Home >> Perfil

Laurentino Gomes

Laurentino Gomes

Ganhador do Prêmio Jabuti de Literatura pela quarta vez em 2014 com os livros 1808, sobre a fuga da corte portuguesa de D. João VI para o Rio de Janeiro, e 1822, sobre a Independência do Brasil. Sua obra também foi eleita o Melhor Ensaio de 2008 pela Academia Brasileira de Letras. Jornalista e escritor com passagens pelo O Estado do Paraná, o Estado de S.Paulo e revista Veja. É editor de conteúdo do site Laurentino Gomes e do Blog do Autor

José Laurentino Gomes nasceu em Maringá (PR), no dia 17 de fevereiro de 1956. É formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), de Curitiba (PR), e fez pós-graduação em Administração de Empresas na Universidade de São Paulo (USP), de São Paulo (SP).
 
O primeiro emprego na área foi como estagiário de Política do extinto Correio de Notícias, de Curitiba, onde posteriormente atuou como repórter na mesma editoria. Em seguida foi para o jornal O Estado do Paraná, então sucursal de O Estado de São Paulo, onde trabalhou como repórter de Política. Passou pelo Jornal da Tarde (SP) e, mais tarde, foi editor em várias áreas doEstadão.
 
Em 1987 foi para a revista Veja (SP), onde atuou por 15 anos como repórter e editor de Política e de outros temas. Em 2002 passou ao cargo de editor de algumas publicações na Editora Abril na qual, posteriormente, atuou como diretor da unidade de negócios e como superintendente, sendo responsável pela publicação de mais de 20 revistas segmentadas.
 
Lançou o livro 1808 (Planeta, 2007), uma obra baseada em fatos da História do Brasil, sobre a vinda da família real portuguesa para o Rio de Janeiro (RJ). Em pouco tempo o livro-reportagem se tornou um fenômeno de vendas, passou a ser considerado um best-seller, o que o levou a optar em deixar a superintendência da Editora Abril para se dedicar a novos livros.
 
Três anos depois publicou 1822 (Nova Fronteira, 2010), outro livro-reportagem. Dessa vez, o autor conduz o leitor por uma jornada pela Independência do Brasil, em um período de quatorze anos, entre 1821, data do retorno da corte portuguesa de d. João VI a Lisboa, e 1834, ano da morte do imperador Pedro I. Ambos os livros foram publicados com sucesso também em Portugal.
 
Por meio da atividade, há alguns anos foi nomeado membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (Ihgsp) e, em 2010, membro titular da Academia Paranaense de Letras (APL).
 
Com o livro 1808 foi vencedor, em 2008, de dois Prêmios Jabuti de Literatura, nas categorias Livro-Reportagem e Livro do Ano de Não Ficção. A obra, que permaneceu três anos consecutivos na lista dos livros mais vendidos de Portugal e do Brasil, também foi eleita o Melhor Ensaio pela Academia Brasileira de Letras (ABL) no mesmo ano. Já 1822 ganhou o Jabuti 2011, na categoria Livro do Ano de Não Ficção.
 
Desde 2010 o jornalista e escritor atua como editor de conteúdo do site Laurentino Gomes e do Blog do Autor, no qual escreve artigos sobre os temas dos livros publicados e interage com leitores e internautas em geral.
 
Durante um ano escreveu outra obra, intitulada 1889, que remete ao ano da Proclamação da República. Seu terceiro livro, 1889, lançado pela Globo Livros em agosto de 2013 aborda os fatos de como um imperador cansado, um marechal vaidoso e um professor injustiçado contribuíram para o fim da Monarquia e a Proclamação da República no Brasil.. Com esta obra, o autor afirmou que vai encerrar a trilogia da história da construção do Estado brasileiro durante o século XIX.
 
Há alguns anos deixou a capital paulista e se mudou para Itu (SP), onde passa a maior parte do tempo fazendo o que mais gosta: lendo e escrevendo. Mas, mesmo fora das redações, o jornalista e escritor sustenta que continua fazendo Jornalismo, já que em seus livros utiliza o estilo e as técnicas da reportagem, além de escrever artigos esporádicos para veículos da grande imprensa.

O Paranaense de Maringá, Laurentino Gomes é ganhador por quatro vezes do Prêmio Jabuti de Literatura. A quarta vez foi em 2014 com os livros 1808, sobre a fuga da corte portuguesa de D. João VI para o Rio de Janeiro, e 1822, sobre a Independência do Brasil. Sua obra também foi eleita o Melhor Ensaio de 2008 pela Academia Brasileira de Letras.

 

 
 
Atualizado em novembro/2014 - Portal dos Jornalistas.
Fontes:
 

Fiat_Institucional
Newswire
OPN Eventos
MT Viagens
Mais Premiados
Comunique-se
Doe Agora (Abrinq)