APOIO

PUBLICIDADE

Veiculação Prêmio CNHI WEBER SHANDWICK Odebrecht
$('#fade').cycle();
6160

Home >> Perfil

Lúcio Flávio Pinto

Lúcio Flávio Pinto

Escritor e fundador do Jornal Pessoal, uma publicação quinzenal paraense que retrata as notícias da Amazônia. Recebeu vários prêmios de Jornalismo, entre eles quatro Prêmios Esso. É o único brasileiro na lista dos 100 comunicadores homenageados pela Repórteres Sem Fronteiras no 'Dia Mundial da Liberdade de Imprensa' em 2014. No mesmo ano e em 2015 foi eleito entre os ‘+ admirados jornalistas brasileiros’, além de classificado em 2º lugar entre os 10 mais admirados da Regional Norte.

Lúcio Flávio de Faria Pinto nasceu em Santarém (PA), em 23 de setembro de 1949. É sociólogo formado pela Escola de Sociologia e Política de São Paulo (1973).
 
Nas décadas de 1970 e 1980, foi correspondente na Região Amazônica para o jornal O Estado de S.Paulo, além de ter trabalhado em dois jornais paraenses: O Liberal e o extinto A Província do Pará.

Em 1987, fundou o Jornal Pessoal, considerado o maior jornal alternativo do Brasil. É uma publicação quinzenal, sem qualquer tipo de publicidade, e que tem como diferencial o não alinhamento a nenhum dos grupos políticos e empresariais do Estado. Vive exclusivamente das assinaturas de seus leitores, Também possui um site, que leva seu nome e um blog hospedado no portal Yahoo! Brasil, o Cartas da Amazônia.

Pelo trabalho em defesa da verdade e contra as injustiças sociais, recebeu em Roma, em 1997, o Prêmio Colombe d’Oro per La PaceEm 2005 recebeu o CPJ Internacional Press Freedom, na categoria Mídia Impressa Jornal, prêmio anual do Comittee for Jornalists Protection (CPJ), de Nova York, pelas denúncias que fez em seu jornal na defesa da Amazônia e dos Direitos Humanos. Também recebeu o Prêmio Esso de Jornalismo 1985, na categoria Regional Norte, além de dois outros em equipe, em 1972, pelo especial Amazônia, publicado na revista Realidade. Em 1988, o jornal que edita foi considerado pela Federação Nacional dos Jornalistas a melhor publicação do Norte e Nordeste do País.
 
Na área acadêmica, foi professor visitante, entre 1983 e 84, do Centro de Estudos Latino-Americanos da Universidade da Flórida em Gainesville (EUA). Também atuou, como visitante, no Núcleo de Altos Estudos Amazônicos e no Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal do Pará.
 
Possui coleção de livros lançados, a maioria deles abordando temas sobre a Amazônia e as principais preocupações da região. Entre os demais títulos estão O Jornalismo na Linha de Tiro e Contra o Poder.
 
Foi classificado, em dezembro de 2012, como o mais premiado profissional da Região Norte pelo Ranking Jornalistas&Cia, com 182,5 pontos.
 
O fato de ser considerado um dos mais importantes jornalistas do País não o protege de aborrecimentos: em janeiro de 2013, teve negado recurso em um dos processos que lhe move a família Maiorana (proprietária do jornal e tevê O Liberal) e foi condenado a pagar mais de R$ 400 mil em indenização (leia aqui). A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) emitiu nota criticando o absurdo da condenação.
 

Desde abril de 2012 assina o blog A Vale que vale - grande empresa, sim, mas em favor do Brasil.

No dia 29 de maio de 2014 Lúcio Flávio Pinto foi incluído na lista dos 100 "heróis da informação" da organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF). Único representante brasileiro na lista, que integra ainda 14 profissionais latino-americanos, no total 100 jornalistas dos demais países.

Entre esses 100 comunicadores homenageados pela RSF estão nomes globalmente conhecidos, como o do fundador do WikiLeaks, Julian Assange, e o do ex-analista da NSA Edward Snowden, além de Glenn Greenwald e Laura Poitras, que sofrem (ou sofreram) ameaças, sequestros, prisões e assédio policial. De acordo com a divulgação da entidade Lúcio responde a "mais de 30 processos judiciais que não o impediram de seguir escrevendo sobre tráfico de drogas, desmatamento e corrupção". A organização homenageará os jornalistas no Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, a ser celebrado no dia 3 de maio de 2014.

Em agosto de 2014 Lúcio Flávio começou a escrever um novo blog que leva seu nome e cujo subtítulo é A agenda amazônica de um jornalismo de combate.blog para contextualizar fatos novos. Com o artigo Ao bom combate!, no qual aborda a violência urbana estreou o blog. Seus personagens serão “o homem comum ativo da sua vida e da história”, disse ao J&Cia.

Um mês depois, novo blog. Lançou o blog Cabanagem 180, em que armazena seus textos sobre a Cabanagem, em homenagem aos 180 anos “da maior revolta social do Pará, da Amazônia e, talvez, do Brasil”.

Em janeiro de 2015 o Ranking J&Cia dos Jornalistas mais premiados de Todos os Tempos Região Norte divulgou o nome de Lúcio, que se manteve na liderança entre os jornalistas da região com 235 pontos. O ranking avalia os premiados até o final de 2014 e ele além dos prêmios recebidos anteriormente também foi eleito e foi contemplado na lista dos Cem+Admirados Jornalistas Brasileiros.

Logo depois em março lançou um novo livro: Uma arma letal – a imprensa do Pará. Na obra conta em detalhes a agressão que sofreu por causa de um artigo sobre Rômulo Maiorana Júnior, principal executivo do Grupo Liberal.

Lúcio Flávio Pinto segue em abril de 2015 no Jornal Pessoal, onde escreve, edita e distribui, sozinho, o periódico que circula desde 1987 em Belém (PA), na Amazônia Oriental Brasileira. Completou a bagagem de prêmios e reconhecimentos com a eleição entre os ‘+ admirados jornalistas brasileiros’, além da classificação em 2º lugar entre os 10 mais admirados da Regional Norte.

 

 

Atualizado em novembro/2015 – Portal dos Jornalistas

Fontes:

http://www.portaldosjornalistas.com.br/noticia/em-ranking-j-cia-todos-os-tempos-em-regiao-norte-patrao-si-proprio-lu

http://www.portaldosjornalistas.com.br/noticia/em-cabanagem-em-por-lucio-flavio-pinto

http://www.portaldosjornalistas.com.br/noticia/lucio-flavio-pinto-comeca-blog-contextualizar-fatos-novos

https://en.rsf.org/afghanistan-rwb-publishes-profiles-of-100-29-04-2014,46212.html)

https://valeqvale.wordpress.com/2012/04/08/a-arte-que-recria-e-critica-a-siderurgia/

Jornalistas&Cia - Edição 878 – de 3 a 8 de janeiro de 2013

 

Fiat_Institucional
Arama
Curso para Jornalistas
Newswire
OPN Eventos
MT Viagens
Mais Premiados
Comunique-se
Doe Agora (Abrinq)