APOIO

PUBLICIDADE

Odebrecht
$('#fade').cycle();
6160

Home >> Perfil

Luiz Recena

Luiz Recena

Jornalista com trajetória internacional, foi correspondente em Moscou e Paris. Atuou na TV Globo, Correio Braziliense e na agência russa de notícias ‘Tass’. Foi diretor de redação na Gazeta Mercantil São Paulo e regional das sucursais de Brasília, Recife e Rio de Janeiro. Atuou na reformulação editorial da Tribuna do Brasil onde foi Editor-chefe. No Governo Sarney foi diretor da EBN, no Governo Itamar, diretor Radiobrás. Acumulou com as atividades de membro de corpo editorial e editor responsável da revista ‘Constituição & Democracia’. Em Brasília é um dos editores da revista mensal ‘Painel’, colabora com artigos para o site ‘Diário do Poder’. É o autor do livro ‘Baco - em busca da pizza perfeita’.

Luiz Recena Grassi nasceu em  Uruguaiana, RS, no dia dois de fevereiro de 1952. Mora em Brasília (DF). Formou-se em 1975 em Jornalismo na Universidade Federal de Santa Maria, UFSM/RS.

Entre 1982 e 1985 foi chefe de reportagem da Rede Globo de Televisão. Na emissora atuou também como editor do Jornal Nacional e do Jornal da Globo.

No Governo José Sarney (1985/1990) foi diretor da EBN e no Governo Itamar Franco (1992/1994), diretor Radiobrás. 

A partir de 1986 passou a repórter especial do Correio Braziliense, onde permaneceu até 1997, também como repórter especial e correspondente em Moscou e Paris.

Acumulou no mesmo período atuação na Agência Tass (1988/1992). Para a agência russa internacional de notícias foi redator colaborador no serviço de notícias em português. Simultaneamente, foi correspondente do Jornal do Brasil, além da rádio Eldorado AM, Agência Estado, Diário de Notícias de Lisboa e Deustch Welle (rádio alemã, serviço português).

Na Gazeta Mercantil entre 1998 e 2004, em São Paulo, foi repórter, redator, editor e Diretor de Redação. Para GM foi também diretor regional das sucursais de Brasília, Recife e Rio de Janeiro. Nesse período transformou a edição regional da Gazeta Mercantil (um projeto desde 1997) para o Distrito Federal, que publicava às sextas-feiras, duas páginas com reportagem sobre cultura – shows, cinema, música clássica, um pouco de gastronomia e um “roteirão” clássico de lugares aonde ir ao fim de semana. Virou uma revista. No dia 18 de novembro de 1999 a revista foi lançada com algumas páginas coloridas e outras em preto e branco em circulação semanal.

Após cinco meses da sua criação, mais precisamente no dia 13 de abril de 2000, a revista passou a ser toda editada em quatro cores. Sua tiragem inicial foi de dez mil exemplares, dos quais oito mil eram encartados nos jornais dos assinantes e dois mil eram distribuídos em restaurantes. Tanto a revista como quanto a marca Gazeta Mercantil ficaram mais conhecidas no meio cultural e gastronômico da cidade. No primeiro semestre de 2001 a revista ‘Roteiro’ deixou de ser publicada. (Entrevista dada por Luiz Recena Grassi, diretor da Gazeta Mercantil na época da criação da revista, ao autor do trabalho sobre a publicação, Jaime de Araújo Góes Recena Grassi.)

Ao cargo de diretor de redação foi indicado num momento particularmente crítico do jornal que já na época manifestava dificuldades financeiras. O comunicado oficial da diretoria da Gazeta foi feito em 31 de janeiro de 2003: “A Gazeta Mercantil comunica que o jornalista Luis Recena assume, hoje, a Diretoria de Redação da Gazeta Mercantil”. Sobre os jornalistas Roberto Müller e Matías Molina o comunicado informou também que os dois jornalistas “foram deslocados para novas funções”. E que... “Tais decisões, aliadas a outras mudanças no corpo da redação, referem-se a ações previstas no plano de reestruturação da empresa”. Pouco antes de completar seus 90 anos de história na imprensa brasileira a Gazeta Mercantil deixou de circular, em primeiro de junho de 2009.

Em 2005 Luiz Recena foi editor-chefe da Tribuna do Brasil onde atuou na reformulação editorial do veículo. Na época representou o jornal como membro do júri do Prêmio CNT de Jornalismo, entregue em Brasília. Antes, em 2003, já havia integrado o corpo de jurados do Prêmio Rei da Espanha, considerado um dos prêmios mais importantes do jornalismo internacional.

Acumula com as atividades a atuação como membro de corpo editorial -  Editor responsável - do Constituição & Democracia. A revista deixou de circular em 2010.

Respondendo ao convite do jornalista Cláudio Humberto, passou a colaborar com artigos para o site Diário do Poder. Depois da temporada em que trabalhou na Bahia retornou a Brasília em 2014.

Desde maio 2015 ao lado de jornalista Andre Gustavo Stumpf, edita a revista mensal Painel, sobre Brasília e assuntos capazes de divulgar a cidade com sua beleza arquitetônica, roteiros gastronômicos e eventos culturais.

Escritor, Luiz Recena lançou pela editora SENAC/DF o livro Baco - em busca da pizza perfeita que narra a história dos 10 anos de um restaurante, como o mesmo nome, que surgiu com novas propostas em termos de gastronomia. A obra foi lançada em setembro de 2009 e registra o crescimento e a valorização da gastronomia na capital federal. Um registro para a memória da capital do Brasil. Prefaciado pelo jornalista Alexandre Garcia, admirador das pizzas do Baco, o livro traz fotografias e além da história, várias receitas das delícias e do atendimento perfeito oferecidos por Gil Guimarães.

 

 

Atualizado em julho/2015 – Portal dos Jornalistas

Fontes:

http://www.fsaesilva.net/portfolio/Cidadania_Prisoes.pdf

https://www.facebook.com/luiz.recenagrassi/about

http://www2.senado.leg.br/bdsf/handle/id/36/browse?value=Grassi%2C+Luiz+Recena&type=author

http://www.diariodopoder.com.br/artigo.php?i=27532008748

http://repositorio.uniceub.br/bitstream/123456789/1283/2/20085180.pdf

www.emaberto.inep.gov.br/index.php/emaberto/article/viewFile/2319/1583     

http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos/asp050220037.htm

Luiz Recena (MTb 3868/12/43v-RS)

 

Fiat_Institucional
Newswire
OPN Eventos
MT Viagens
Mais Premiados
Comunique-se
Doe Agora (Abrinq)