APOIO

PUBLICIDADE

Odebrecht
$('#fade').cycle();
6160

Home >> Perfil

Murilo Ramos

Murilo Ramos

Colunista da revista Época, trabalhou na sucursal da revista em Brasília. Foi repórter da Radiobrás.

Murilo de Queiroz Ramos nasceu em Brasília (DF).
 
Foi repórter de rádio e de agência da Radiobrás (DF), ligada à Empresa Brasil de Comunicação (EBC). Cobriu, como enviado especial, as visitas do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Líbano, Emirados Árabes, Egito e Líbia, no final de 2003, e à Suíça, em janeiro de 2004.
 
Em 2004, tornou-se repórter especial na sucursal de Brasília da revista Época (SP). Venceu o Prêmio Embrapa de Reportagem 2007, na categoria Impresso, pela matéria A próxima revolução: O que estão inventando os pesquisadores da Embrapa para que o agronegócio do Brasil dê um novo salto de eficiência, publicada em agosto de 2006. Com Andrei Meireles e Marcelo Rocha, participou da reportagem Os segredos do Mensalão de Arruda, a história de chantagens e traições que levou à denúncia de um esquema de corrpção milionário e à derrocada do governador do Distrito Federal, que foi finalista do Prêmio Imprensa Embratel 2010, na categoria Jornalismo Investigativo.
 
Outra cobertura de fôlego foi a do Voo Air France 447, capa da edição n° 577 da revista, publicada em junho de 2009, sobre o desaparecimento no Atlântico do Airbus 330-100 que voava do Rio de Janeiro a Paris. O esforço valeu uma indicação ao Prêmio Esso de Jornalismo 2009, na categoria Reportagem, para a equipe da revista Época.
 
Mudou-se para São Paulo (SP) em maio de 2015, depois de assumir a titularidade da coluna Expresso da publicação, dedicada a assuntos políticos e econômicos.
 
Teve seu sigilo telefônico quebrado em agosto de 2016, por decisão da juíza Pollyanna Kelly Alves, da 12ª Vara Federal de Brasília, atendendo a pedido do delegado da Polícia Federal João Quirino Florio, com o aval da procuradora da República do Distrito Federal Sara Moreira de Souza Leite. O objetivo da grave suspensão do direito constitucional do colunista foi tentar descobrir a identidade de uma de suas fontes.
 
Apesar de não afetar diretamente o profissional, a ação foi imediatamente repudiada, entre outras entidades, pela Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), Associação Nacional dos Editores de Revistas (Aner), Associação Nacional de Jornais (ANJ), Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), Associação Brasileira de Imprensa (ABI), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e Federação Nacional das Empresas de Rádio e Televisão (Fenaert). A matéria que acandeu o pavio do imbróglio constitucional foi publicada no início de 2015 – A lista das contas de brasileiros no HSBC na Suíça –, cujas informações constam nos relatórios de inteligência financeira do Conselho de Controle das Atividades Financeiras (Coaf).
 
É torcedor do Clube de Regatas do Flamengo.
 
 
Atualizado em outubro de 2016
 
Fontes:

Fiat_Institucional
Newswire
OPN Eventos
MT Viagens
Mais Premiados
Comunique-se
Doe Agora (Abrinq)