APOIO

PUBLICIDADE

Odebrecht
$('#fade').cycle();
6160

Home >> Perfil

Nelson Motta

Nelson Motta

Jornalista, letrista, compositor, roteirista, escritor é considerado referência em assuntos ligados a história da música popular na formação da sociedade brasileira nos últimos 50 anos. Articulista em jornais e revistas é colunista do ‘Jornal da Globo” onde apresenta a música nacional e internacional, comentários sobre shows, teatro e cinema.

Nelson Cândido Motta Filho mais conhecido por Nelsinho Motta, nasceu na capital paulista em 29 de outubro de 1944, mas foi morar no Rio de Janeiro com os seus pais quando tinha apenas seis anos de idade.

Nelsinho trabalha desde os 16 anos é escritor, letrista, jornalista e produtor musical. Considerado referência em assuntos ligados a história da música popular na formação da sociedade brasileira nos últimos 50 anos.

Na vida musical e artística foi estrela dos palcos e lançou artistas importantes da música brasileira. É autor de mais de 300 músicas e entre os seus parceiros estão Lulu Santos, Rita Lee, Ed Motta, Guilherme Arantes, Dori Caymmi, Marcos Valle, Guinga, Max de Castro, Erasmo Carlos, João Donato e a banda Jota Quest.

Sua primeira música gravada foi Encontro, em 1964. Compôs outros sucessos como Dancing Days, Como Uma Onda e Coisas do Brasil. No Brasil e fora, dirigiu espetáculos teatrais e produziu discos de artistas de extremo sucesso, como Elis Regina, Marisa Monte, Gal Costa e Daniela Mercury, entre outros. Motta foi ainda diretor artístico da gravadora Warner Music e produtor da Polygran e o responsável pelo lançamento do Festival Hollywood Rock.

Em 1966, com sua música Saveiro, feita em parceria com Dorival Caymmi, venceu o 1º Festival Internacional da Canção, (FIC), interpretada por Nana Caymmi.

Como ativo participante dos principais acontecimentos da história da MPB, ministra palestras sobre o tema. Fez palestras nas Universidades de Harvard (2000), Oxford (Inglaterra, 2005), Roma (2002) e Madri (2004) e em quase todas as capitais brasileiras.

Foi colunista dos jornais Última Hora (1968), O Globo (1973 a 1980 e depois de 1995 a 2000) e Folha de São Paulo (2003 a 2009). Desde 2009 escreve colunas semanais nos jornais O Globo e O Estado de São Paulo.

Em 2011 foi ao ar na Globo News a segunda temporada da série Nelson Motta Especial, com dez programas, cada um com cinco crônicas sobre arte e cultura.

Em fevereiro de 2012 foi o curador do Festival Sonoridades, em sua segunda edição. 

Comandou o programete radiofônico Sintonia Fina, na rádio MPB FM, desde 2008 até 2011. O programa o programa musical diário também era transmitido em várias rádios do país. Participou do programa Manhattan Connection (canal GNT), com Lucas Mendes e Paulo Francis, entre 1992 e 2000.

Possui 14 livros publicados, dentre eles, Noites tropicais, um livro de memórias, que revela o período do país e de sua música, lançado pela editora Objetiva, em 2000; Vale tudo – o som e a fúria de Tim Maia (Objetiva, 2007); Brasil F.C. (Nova Fronteira, 1982) e o mais recente Força estranha (Suma de letras, 2009). Com os dois primeiros títulos vendeu mais de 300 mil exemplares.

Em O Canto da Sereia - Um Noir Baiano (Objetiva, 2002) que escreveu aos 22 anos, Nelsinho traz a história de uma linda sereia assassinada em plena terça-feira de carnaval e a saga do investigador, Agostinho Matoso, irá vasculhar a vida de cada um dos envolvidos.

Em novo livro de resenha esportiva, Resenha esportiva Nelson Motta relembra "causos" e gols inesquecíveis de 7 Copas e Olimpíadas que cobriu. A edição anterior do livro com o nome de Confissões de um Torcedor foi lançada em 1998, saiu duas semanas antes do início da Copa da França, estava vendendo muito bem, até que o Brasil perdeu a final e ninguém mais queria ouvir falar de futebol. Na nova edição Nelson fez uma nova seleção, “reescrevi tudo, acrescentei várias crônicas novas sobre duas Olimpíadas que cobri nos últimos anos – Atlanta e Londres – e outras Copas do Mundo. Agora está saindo bem antes, como aperitivo para a Copa que acontece em junho no Brasil”, disse antes de conferir, mais a frente, o resultado da seleção brasileira no antológico 7X1, para Alemanha.

A biblioteca assinada por Motta pode ser conferida na ‘Linha do Tempo’ deste perfil.

Em 2013 foi roteirista (com Denise Bandeira e Guilherme Fiuza), na minissérie O Brado Retumbante, de Euclydes Marinho, transmitido pela TV Globo. A Escola de Samba GRCES Uirapuru da Mooca homenageou-o em 2013 com o enredo Nelson Motta- Ao cantar do Uirapuru.

Nelson apresenta também uma coluna semanal, às sextas feiras, no Jornal da Globo, sobre cultura e comportamento, com comentários sobre shows, cinema e teatro. Há seis anos no Jornal da Globo, aborda em cinco minutos de suas crônicas televisivas, pautas sempre com pegada leve, amparadas de imagens cuidadosamente escolhidas.

Está na imprensa de cultura e entretenimento como propagador de quase tudo que possa ter merecido o carimbo de “novo” na música do Brasil nos últimos quase 50 anos. Bossa nova, tropicalismo, etc.

Em 2014 segue produzindo em todas as mídias, sempre com a cabeça voltada para lançamentos que carreguem a vocação para virar clássico. Nas palavras dele: “Tenho uma alma de fã, gosto de admirar as pessoas. Isso me ajudou muito na vida”.

Pai de três filhas e avô de três netos, o jovem Nelsinho Motta completa em outubro de 2014, 70 anos, e pretende comemorar a data “com livro, disco e documentário”, conforme postou no seu twitter.

Na 'Galeria' do perfil de Nelson estão algumas das capas de seus livros, momentos de sua vida e entrevistas em vídeos.

 

Atualizado em agosto/2014 – Portal dos Jornalistas

Fontes:

http://www.imil.org.br/author/nelson-motta/

https://twitter.com/siganelsonmotta

https://www.facebook.com/NelsonMotta

http://www.nelsonmotta.com.br/

Fiat_Institucional
Newswire
OPN Eventos
MT Viagens
Mais Premiados
Comunique-se
Doe Agora (Abrinq)