APOIO

PUBLICIDADE

Veiculação Prêmio CNHI WEBER SHANDWICK Odebrecht
$('#fade').cycle();
6160

Home >> Perfil

Palmério Dória

Palmério Dória

Autor de vários livros, dos quais o mais conhecido trata da ascensão e poder político da família do ex-presidente José Sarney, no Maranhão. Com o título Honorável Bandido - Um Retrato do Brasil na Era Sarney. Em 40 anos de profissão passou por diversos órgãos de imprensa, como a Folha de S.Paulo, O Estado de S.Paulo e a revista Caros Amigos. Foi chefe de reportagem da Rede Globo, TV Cultura, além de ter trabalhado nos jornais alternativos O Nacional e o Ex-. Mantém o site Arte Ref.

Palmério Dória nasceu em Santarém, em 1948, mas foi criado em Belém, capital do estado do Pará. Mudou-se para o sul do país e iniciou a carreira jornalística, trabalhando em diversos órgãos de imprensa, como a Folha de S.Paulo, O Estado de São Paulo e a revista Caros Amigos. Foi chefe de reportagem da Rede Globo até que em 1992 passou a dirigir a revista Sexy.

Em quarenta anos de profissão, passou ainda por Interview e Placar. Fez parte da TV Cultura, além de ter trabalhado nos jornais alternativos O Nacional e o Ex-.

Palmério é autor de vários livros, dos quais o mais conhecido trata da ascensão e poder político da família do ex-presidente José Sarney, no Maranhão. Com o título Honorável Bandido - Um Retrato do Brasil na Era Sarney lançado em 2009, o livro-reportagem conta a saga fora-da-lei da família. O relato cobre desde o nascimento até ascensão do clã que, de acordo com a abordagem do livro, transformou o Maranhão em capitania hereditária. A edição ficou 35 semanas na lista dos mais vendidos da Veja livros. Por ocasião do lançamento, além de processos judiciais, Doria enfrentou ameaças de simpatizantes do político.

O primeiro livro surgiu em 1976: Mataram o Presidente – Memórias do Pistoleiro que Mudou a História do Brasil, que trata do momento histórico desencadeado com o suicídio de Getúlio Vargas.

Na sequência vieram A Guerrilha do Araguaia, em 1978, que relata o levante comunista debelado pela ditadura militar; Evasão de Privacidade lançado em 2001, que reúne uma série de entrevistas dadas por mulheres famosas à Sexy, durante os sete anos em que Palmério esteve na direção da revista.

Um ano depois lançou A candidata que virou picolé (2002), que relata a breve candidatura de Roseana Sarney à presidência da república.

Em 2012 segue como crítico literário e mantém o blog Geração Editorial e o site Arte Ref. De acordo com o post no site o nome “vem simplesmente das palavras Arte e Referência”. Traz na área de notícias informações captadas das galerias e museus cadastrados e, no caso da Arte de Rua, através dos canais diretos com os artistas e organizadores. Disponibiliza para usuários um espaço livre para artistas ou não, que desejem abordar qualquer tipo de discussão dentro do tema.


 

Atualizado em dezembro/2012 – Portal dos Jornalistas

 

  

Fontes:

http://brasiliamaranhao.wordpress.com/2009/10/14/sarney-ganha-biografia-de-criminoso/

http://livraria.folha.com.br/pessoa/17359/palmerio-doria

http://www.semanadojornalismo.ufsc.br 

http://bloggeracaoeditorial.com/tag/palmerio-doria

http://arteref.com  

Fiat_Institucional
Arama
Curso para Jornalistas
Newswire
OPN Eventos
MT Viagens
Mais Premiados
Comunique-se
Doe Agora (Abrinq)