APOIO

PUBLICIDADE

Odebrecht
$('#fade').cycle();
6160

Home >> Perfil

Pasquale Cipro Neto

Pasquale Cipro Neto

Visto como um superstar da mídia em questões vernáculas, dedicou sua carreira a simplificar o ensino da língua portuguesa, facilitando seu entendimento para o leitor/espectador/ouvinte comum.

Pasquale Cipro Neto, o Professor Pasquale, nasceu em Guaratinguetá (SP), no dia 14 de junho de 1955, filho de imigrantes italianos. Passou toda a infância em São Paulo (SP), falando português, italiano e o dialeto napolitano. Entrou no primário com cinco anos. Mais tarde, aprendeu inglês e francês no ginásio e no colégio. Licenciou-se em Letras (Espanhol e Português) na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (USP), tornando-se professor de Português em 1975 (deixaria o exercício regular da profissão em 1998).
 
Distinguiu-se por levar às salas de aula dos cursinhos pré-vestibulares não só os textos clássicos portugueses e brasileiros mas também jornais, anúncios de propaganda, histórias em quadrinhos e letras de música para análise dos alunos. Acabou sendo convidado a fazer algo semelhante na área da Comunicação Social.
 
Em 1989, começou a trabalhar como consultor no Grupo Folhas, atuando também no Programa de Qualidade e na Editoria de Treinamento da organização. É autor do anexo gramatical do Novo Manual da Redação da Folha de S.Paulo (Publifolha, 1992).
 
Estreou no rádio com o programa Língua Brasileira, transmitido pela Cultura AM no dia 31 de março de 1992. O programa abria com a música Língua, de Caetano Veloso – Gosto de sentir a minha língua roçar a língua de Luís de Camões / Gosto de ser e de estar / E quero me dedicar a criar confusões de prosódia / E uma profusão de paródias / Que encurtem dores / E furtem cores como camaleões... – e proclamava a tese de que a língua falada no Brasil era a vertente brasileira do português, o português com cores próprias, com a cultura do País.
 
Em agosto de 1994, o Língua Brasileira foi levado para a televisão. Por objeção de alguém do Conselho Curador da TV Cultura (SP), entretanto, o programa passou a ser chamado de Nossa Língua Portuguesa. Rapidamente, o professor Pasquale tornou-se conhecido no país inteiro, ensinando sem frescuras, em forma de bate-papo, a como falar e escrever corretamente e sem atropelos o idioma pátrio. Em 1995, apresentou, também, na Cultura AM (SP), o programa Letra e Música, onde usava a MPB para dirimir dúvidas dos ouvintes sobre o uso gramatical da língua.
 
Passou a publicar uma coluna semanal sobre Português no caderno Cotidiano do jornal e do site da Folha de S.Paulo, também em 1995, republicada em diversos outros veículos impressos e digitais (O Globo, Diário do Grande ABC, Correio Popular, O Povo, A Tribuna, entre outros). Em julho de 1997, participou do lançamento da revista Cult (SP), colaborando com textos para a seção Na Ponta da Língua.
 
A partir de 1996, tornou-se consultor de Língua Portuguesa do Departamento de Jornalismo da Rede Globo. Logo em seguida começou a apresentar o boletim Com a palavra, o professor Pasquale, do programa Manhã da Globo, na rádio Globo (SP), transmitido em rede para todas as regiões do País. Escreveu, com Sérgio Nogueira Duarte da Silva, o anexo gramatical do Manual de Redação do GloboNews, organizado por Ronan Soares. Deixou a função de consultor em 2010.
 
Foi convidado, em 1998, para apresentar uma série de comerciais de televisão da rede de lanchonetes McDonald's, tendo como tema principal a língua portuguesa. Inaugurou, em julho do ano 2000, o site Nossa Língua Portuguesa, no portal UOL, já desativado. Participou de um quadro exibido duas vezes por semana, em 2009, ao vivo, no Jornal da Cultura, explicando o novo acordo ortográfico. Apresentou, ainda, o boletim Nossa Língua: Plantão Ortográfico, que entrava 20 vezes ao dia na programação da TV Cultura.
 
Deixou a Fundação Padre Anchieta, responsável pela tevê e rádio Cultura em 2011; a TV Cultura já deixara de apresentar o Nossa Língua Portuguesa em 2007, mas o programa retornou em 2008, modificado e com o nome reduzido para Nossa Língua; continuou a ser reprisado no canal digital MultiCultura (SP). Tornou-se colaborador do cnal Espen Brasil.
 
Em 2012, Pasquale passou a integrar a equipe do Centro de Estudos Jurídicos da Presidência da República responsável pela terceira edição do Manual de Redação utilizado pelo governo brasileiro. Lançou, no mês de junho, o Vivo Português, um serviço da empresa de telecomunicações Vivo voltado à aprendizagem da língua, pelo qual o usuário de celular recebe dicas e videoaulas via mensagem de texto (SMS) e um portal exclusivo.
 
Participou, com o artigo Giboso bengalento, da estreia do site Movimento Real.idade, da agência QSocial, em abril de 2016. Em dezembro, teve descontinuada a sua coluna na Folha de S.Paulo. embora continue como colaborador no Grupo Folha.
 
Escreveu vários livros, a maioria deles didáticos: uma Gramática de Língua Portuguesa (Scipione, 1998), com Ulisses Infante; Acentuação (Publifolha, 1999); Ortografia (Publifolha, 1999); Verbos (Publifolha, 1999); Concordância Verbal (Publifolha, 2000); Ao Pé da Letra (EP&A, 2001); Inculta e Bela (Publifolha, 2001); Inculta e Bela 2 (Publifolha, 2001); Inculta e Bela 3 (Publifolha, 2001); O Brasil na Ponta da Língua (Ática, 2002), com Gilberto Dimenstein; O Dia-a-Dia da Nossa Língua (Publifolha, 2002); Concordância Nominal (Publifolha, 2002); Nossa Língua em Letra e Música (Publifolha, 2003); Nossa Língua Curiosa (Publifolha, 2004); Inculta e Bela 4 (Publifolha, 2004); Regência Verbal e Nominal (Publifolha, 2005); a coleção Português Passo a Passo (Gold, 2007, em oito volumes: Pode ser mais fácil do que você pensa; Como grafar e acentuar palavras, Como usar a vírgula e outros sinais de pontuação; Como conjugar e empregar os tempos e os modos dos verbos; Conheça os principais casos de concordância verbal; Conheça os principais casos de concordância nominal; Veja como as palavras se relacionam e Por dentro dos ensinamentos sobre crase), vendida também em bancas de jornal; Professor Pasquele Explica a Reforma Ortográfica (Gold, 2009), e o Dicionário da Língua Portuguesa, Comentado pelo Professor Pasquale (Melhoramentos/Gold, 2009).
 
Atento às novas mídias, foi responsável pelo conteúdo midiático do cd-rom Nossa Língua Portuguesa (EP&A/Publifolha, 1997), do jogo Nossa Língua Portuguesa (Grow, 2000), da série de DVDs Nossa Língua Portuguesa (Log On, 2005) e do CD-Rom Nossa Língua em Texto e Música: Pasquale Explica (Anasoft, 2005). 
 
 
Atualizado em dezembro de 2016
 
Fontes:

Fiat_Institucional
Newswire
OPN Eventos
MT Viagens
Mais Premiados
Comunique-se
Doe Agora (Abrinq)