APOIO

PUBLICIDADE

Odebrecht
$('#fade').cycle();
6160

Home >> Perfil

Peter Moon

Peter Moon

Historiador e especialista em Tecnologia da Informação, assinava, até abril de 2013, a coluna No Mundo da Lua, na revista Época. Passou pelas redações e portais da Folha de S.Paulo, IstoÉ e IDG Computerworld

Pedro Ernesto de Luna Filho, o Peter Moon, é historiador formado pela Universidade de São Paulo (USP/SP), em 1995. Fez curso de Formação Prática para Editor de Livros patrocinado pela Fundação Bertelsmannowohlt, de Hamburgo (Alemanha), em 1989, e de Jornalismo de Tecnologia da Informação, em 2000, na Florida International University (EUA). É máster em Tecnologia da Informação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP), em 2002, e PhD em História da Ciência pela Universidade de São Paulo, em 2007.
 
Depois de atuar como editor de livros na Editora Brasiliense, entre 1986 e início de 1989, iniciou a carreira jornalística na Folha de S.Paulo, como repórter da editoria Internacional, função que exerceu por três anos. Em setembro de 1993, transferiu-se para a revista IstoÉ, onde atuou como editor de Ciência e Tecnologia. Em janeiro de 2000, assumiu o cargo de diretor de Conteúdo da IstoÉ Online.
 
Deixaria o posto em fevereiro de 2007 para migrar para a redação da IDG Brasil, como editor especial das publicações CIO e Computerworld, inclusive do setor de tecnologia de informação para mídia impressa e digital, onde ficaria quase um ano. Depois de breve passagem pela revista mensal Brasileiros, como editor, tornou-se repórter especial da revista Época, focado em Aventura, Cultura, Ciência e Tecnologia, desde abril de 2008. Assinava a coluna Nossa Vida, e em 2010, virou responsável pela coluna No Mundo da Lua.

Em abril de 2013, deixou o cargo na revista para desfrutar de um período sabático.
 
Sua tese de doutorado, na USP, foi sobre outro Peter, o naturalista dinamarquês Peter Wilhelm Lund (1801-1880), que, na década de 1830, descobriu em Minas Gerais ossadas humanas do que seria conhecido como o Homem de Lagoa Santa. Para decifrar as cartas do naturalista, depositadas na Biblioteca Real de Copenhagen, o historiador e jornalista teve que aprender dinamarquês manuscrito em gótico. A tese recebeu nota 10, com louvor.
 
Desde 2003, é colaborador do Laboratório de Estudos Evolutivos Humanos do Instituto de Biociências da USP. É coautor do livro USP 70 Anos: Imagens de uma História Vivida (Edusp, 2006), organizado por Shozo Motoyama.
 
 
Atualizado em abril de 2013.
Fontes:
Jornalistas&Cia - ed. 891
Arquivo da Jornalistas & Cia.
 

Fiat_Institucional
Newswire
OPN Eventos
MT Viagens
Mais Premiados
Comunique-se
Doe Agora (Abrinq)