APOIO

PUBLICIDADE

Odebrecht
$('#fade').cycle();
6160

Home >> Perfil

Roberto Pompeu de Toledo

Roberto Pompeu de Toledo

Atua na Veja em matérias especiais e assina uma coluna semanal. Antes trabalhou no Jornal da Tarde, no Jornal da República, na IstoÉ, no Jornal do Brasil. Na Veja ocupou diferentes cargos, entre os quais o de editor-executivo e o de correspondente em Paris.

Roberto Pompeu de Toledo nasceu em São Paulo (SP), em 1944. Jornalista desde 1966 ano em que se formou.

Trabalhou por pouco tempo na Rádio Bandeirantes e depois na Rádio Eldorado, ambas na cidade de São Paulo. Passou a escrever para o Jornal da Tarde e em seguida, foi para a revista Veja.

Depois trabalhou no Jornal da República e na revista IstoÉ, nesta como redator-chefe. Voltou para a Veja e saiu novamente, para ser o editor-executivo do Jornal do Brasil. Retornou à Veja pela terceira vez, sendo o editor da seção Internacional, editor-executivo e correspondente em Paris.

Em 2007 assumiu como editor especial da revista Veja e fazendo reportagens especiais e mantém uma coluna na revista, publicada na última página, a cada dois números.

Assinou a orelha do livro de Oscar Pilagallo, História da Imprensa Paulista – Jornalismo e poder de D. Pedro I a Dilma lançado em março de 2012. Em maio do mesmo ano foi um dos jornalistas confirmados na Bienal do Livro de Minas, evento que deu destaque à abordagem jornalística de temas como economia e sustentabilidade, entre outros, relacionados à literatura.

Sobre ele em março de 2013 Roberto Civita falou em entrevista ao Jornalistas&Cia – “Nós temos o príncipe dos colunistas brasileiros, na minha avaliação, que é o Roberto Pompeu de Toledo, ponderado, elegante, inteligentíssimo, e é sempre um grande prazer ler os quase “ensaios” que escreve”.

Roberto Pompeu de Toledo lançou livros e assinou ensaios. À sombra da escravidão foi um de seus ensaios publicado na Veja em 15 maio 1996, p. 52-65. Outro ensaio também publicado na revista Veja, foi Surpresa: venceu a civilização.

Entre os seus livros estão o romance Leda de 2006 e A Capital da Solidão de 2003, ambos lançados pela editora Objetiva.

Outra obra lançada é O Presidente Segundo o Sociólogo (Cia das Letras, 1998), no qual discute religião e sociedade; violência e drogas; o papel da imprensa; a montagem do Plano Real; preconceito racial; presidentes do passado; o papel dos militares; Nordeste; a herança da escravidão na formação da sociedade brasileira.

 

Atualizado em junho/2015 – Portal dos Jornalistas

Fontes:

http://www.osentidodavida.com.br/azul/roberto_pompeu_de_toledo_e_a_felicidade.html

http://www.companhiadasletras.com.br/detalhe.php?codigo=10964

Fiat_Institucional
Newswire
OPN Eventos
MT Viagens
Mais Premiados
Comunique-se
Doe Agora (Abrinq)