APOIO

PUBLICIDADE

Veiculação Prêmio CNHI WEBER SHANDWICK Odebrecht
$('#fade').cycle();
6160

Home >> Perfil

Rodrigo Hornhardt

Rodrigo Hornhardt

Jornalista formado pela Universidade de São Paulo, é atualmente Redator-chefe do Jornalismo do SBT. Foi responsável no SBT pela coordenação das coberturas das Eleições, Copas do Mundo, Copa das Confederações e visita do Papa. Foi Coordenador de Produção da Univesp TV, canal digital da Fundação Padre Anchieta. Trabalhou na TV Globo e na TV Record. Foi diretor e produtor do programa SBT ‘Realidade’. É o autor do Curso Livre de Jornalismo Investigativo do Senac. Participou do CNN Journalism Fellowship Program em junho de 2015.

Rodrigo Almeida Hornhardt é formado em Jornalismo pela Universidade de São Paulo em 2002. Concluiu em 1994 curso de artes cênicas no Teatro Escola Célia Helena. Em 2015, iniciou a pós-graduação em Especialização em jornalismo digital na Escola Superior de Propaganda e Marketing. Cursou o CNN Journalism Fellowship Program em junho de 2015.

Em março de 2002, apresentou o trabalho de conclusão de Curso na Escola de Comunicação e Artes, ECA/USP, Tarancón um passeio pela história e pela música latino-americana nos últimos 30 anos. Na obra, a história do grupo musical Tarancón serve como fio condutor para um panorama da cultura e da história brasileira e latino-americana do fim dos anos 70 e começo dos 80.

Começou a jornada profissional como Coordenador de produção na Marista Produções Televisivas em setembro de 1995. Durante quatro anos e meio foi responsável pela criação e implantação do programa educativo-formativo Convocação Geral, voltado ao público jovem, produzido pioneiramente em São Paulo por uma instituição de ensino médio e exibido de dezembro de 1995 a agosto de 1999 nacionalmente pela Rede Vida de Televisão.

Na mesma instituição, a Associação Brasileira de Educação e Cultura / Lumen – Centro Marista de Cultura e Comunicação Social, a partir de fevereiro de 1997 foi promotor cultural dedicado a cuidar da programação cultural dos onze colégios maristas da província de São Paulo.

Foi professor e coordenador da Oficina de TV e Vídeo do Colégio Marista Arquidiocesano de São Paulo entre 1998 e 1999.

Foi sócio-gerente da Comcultura Produções e Marketing de 1999 a 2005, onde atuou na concepção e realização de shows e projetos em parceria com prefeituras, instituições culturais e casas de espetáculo. Nos seis anos de trabalho destacam-se os eventos que relacionamos na ‘Linha do Tempo deste perfil.

Em 2000 passou a produtor de reportagem na TV Globo em São Paulo. Por mais de cinco anos cuidou da produção de reportagens para o Jornal Nacional (2004 e 2005), para o SPTV 1a edição (2002 e 2003) e fez colaborações para Globo RepórterJornal da Globo e Jornal Hoje; além de ter participado da criação e implantação dos sites do SPTVJornal da GloboJornal Hoje e Globo Rural, criando oportunidades de cross media para a TV e a internet, em 2001.

Nesse período, algumas das reportagens produzidas receberam prêmios, entre elas: Sindicato do Crime – reportagem investigativa sobre a máfia do sindicato dos motoristas de São Paulo exibida no Jornal Nacional e no SPTV em 2003, finalista do Prêmio Esso e vencedora do I Prêmio Rede Globo de Jornalismo; Quadro Atitude Jovem, do SPTV, indicado como finalista do Prêmio Ibero Americano de Comunicação pelos Direitos da Infância e da Adolescência da Unicef de 2003.

Migrou para o SBT em junho de 2005 como chefe de pauta e produção, período em que produziu as reportagens do jornal SBT Brasil, que estreou na emissora apresentado por Ana Paula Padrão (de agosto de 2005 a novembro de 2006) e coordenou a cobertura da Copa da Alemanha em junho de 2006.

Fechou o ano de 2006 em nova emissora: Rede Record. Como produtor de reportagens especiais elaborou para o Jornal da Record reportagens premiadas, entre elas: Tempo de Nordeste, série sobre investimentos no turismo no Nordeste indicado ao Prêmio Caixa de Jornalismo Negócios em Turismo, em 2007; Lições da Escola, série pré-finalista do Prêmio Ayrton Senna de Jornalismo, em 2008;Obesidade, série premiada com menção honrosa no Prêmio Alexandre Adler de Jornalismo, em 2007.

Passou a produtor executivo da Touareg Agência de Conteúdo de onde comandou as grandes reportagens exibidas  no programa SBT Realidade, que também colecionou prêmios para emissora. Foi finalista do Prêmio Ayrton Senna de Jornalismo em 2010 com o programa Formatura, vencedor do Prêmio Aberje 2009 - Associação Brasileira de Comunicação Empresarial com o documentário Catuti: A Semente da Mudança, em parceria com a CDI Comunicação, na categoria Gestão de Mídia Audiovisual, tanto na etapa regional São Paulo, quanto na fase nacional. Ainda na Touareg, cuidou da elaboração e produção de projetos de comunicação corporativa para clientes como Magazine Luiza e Monsanto.

Para a Univesp TV coordenou programa de cursos que evoluíram simultaneamente com os oferecidos pela universidade, entre eles o primeiro curso de Pedagogia a distância, ministrado pela Unesp. Atuou ainda na produção de documentários ligados à educação e às universidades do estado de São Paulo. O documentário sobre o nascimento da Universidade de São Paulo, partindo do ponto de vista de Fernando de Azevedo, foi um deles.

Retornou ao SBT em janeiro de 2010 como chefe de pauta . Passou pela coordenação de rede, e atuou como coordenador de produção de 2011 a 2015.  Coordenou a cobertura da Copa do Mundo da África do Sul em 2010.

Coordenou a cobertura das eleições municipais em 2012, da visita do Papa Francisco ao Brasil e da Copa das Confederações em 2013. E teve o trabalho mais uma vez reconhecido como finalista do Prêmio Esso de Jornalismo 2012 com a reportagem Guardas agridem moradores de rua.

Em 2014, concebeu a série de reportagens Brasil dos Brasileiros, realizada em parceria com o Instituto Datapopular. Coordenou a cobertura da Copa do Mundo e das Eleições Gerais. O SBT realizou debates presidenciais de primeiro e segundo turno e ao governo do estado de São Paulo no primeiro turno em um pool de veículos - SBT, Folha de S.Paulo, Uol e rádio Jovem Pan.

Acumulou às suas atividades na emissora a tarefa de professor no Senac São Paulo. Ali fez a concepção e realização do curso livre Jornalismo Investigativo ministrado em 2013, 2014 e 2015 na unidade Lapa (Scipião) do Senac São Paulo. O curso contou com a seguinte programação, em 30 horas carga horária: Jornalismo investigativo, Direitos humanos, Conhecimentos jurídicos, Coleta e análise de dados e Ética, além de Técnicas de narrativa. Trazia como meta a produção de reportagens que ultrapassem a primeira versão das informações, roteirizando estratégias de apuração, com o intuito de elucidar o fato e apresentá-lo em profundidade.

Foram quase seis anos de SBT, de janeiro de 2010 a agosto de 2015, na pauta e produção, quando assumiu como redator-chefe da emissora SBT. Passou a responsável pelo conteúdo dos telejornais de rede produzidos pelo jornalismo do SBT, função que mantém.

 

 

 

Atualizado em agosto/2015 - Portal dos Jornalistas

Fontes:

Informações conferidas pelo jornalista

https://www.linkedin.com/in/rodrigohornhardt

Fiat_Institucional
Arama
Curso para Jornalistas
Newswire
OPN Eventos
MT Viagens
Mais Premiados
Comunique-se
Doe Agora (Abrinq)