APOIO

PUBLICIDADE

Veiculação Prêmio CNHI WEBER SHANDWICK Odebrecht
$('#fade').cycle();
6160

Home >> Perfil

Ronnie Von

Ronnie Von

Apresentador do programa Todo Seu, na TV Gazeta, lançou em 2012 a revista Ronnie Von pela RMC Editora. Cantor de muito sucesso nos anos 1960 e 1970, redirecionou a carreira após o lançamento do livro Mãe de Gravata, em 1992

Ronaldo Lindenberg Von Schilgem Cintra Nogueira nasceu em 17 de julho de 1944, em Niterói (RJ), filho de pai diplomata. Aos 15 anos, foi aprovado em exame para a Escola Preparatória de Cadetes do Ar de Barbacena (MG). Fez seu primeiro vôo solo em um Folker T-21 dois anos depois, mas não seguiu na carreira militar.

Chegou a fazer vestibular para Geologia, estudar em faculdade de Economia e trabalhar em uma empresa operadora no mercado de capitais. Em 1966, após se apresentar como cantor numa canja no bar O Beco das Garrafas – tradicional reduto boêmio da cidade do Rio de Janeiro, considerado um dos templos da Música Popular Brasileira –, foi descoberto pelo executivo do mercado fonográfico João Araújo e convidado a seguir a carreira artística.

Sua primeira gravação – duas músicas da dupla Lennon e McCartney, dos Beatles – foi um grande sucesso na época. Recebeu de Hebe Camargo, então apresentadora do programa de maior audiência da TV brasileira, na TV Record (SP), o apelido de Pequeno Príncipe – em referência ao personagem do livro do escritor e aviador francês Antoine de Saint-Exupéry (1900-1944) –, como é conhecido desde então.

No mesmo ano estreou como apresentador de TV, comandando o programa musical O Pequeno Mundo de Ronnie Von, na TV Record. Estreou no cinema em 1967, no filme Garota de Ipanema, dirigido por Leon Hirszman. Também em 1967, comandou os programas Ronnie & Ronaldo, na TV Record, e O Mundo Colorido de Ronnie Von, na rádio Jovem Pan (SP). Em 1968, ainda na TV Record, seria a vez dos programas Ronnie Von Especial, Ronnie Von e o Robot e Ronnie e os Alegres Companheiros, este com o comediante Renato Aragão.

Entre 1969 e 1970, apresentou o Assim Caminha a Juventude, desta vez na antiga TV Excelsior (SP), onde também participou, como ator, da novela A Menina do Veleiro Azul. Trabalhou ainda, na época, na rádio Nacional (SP). Foi apresentador de um programa com seu nome na TV Tupi (SP), nos anos 70, e protagonizou as novelas Cinderela 77 (TV Tupi, 1977), O Amor É Nosso (TV Globo, 1981) e A Gata Comeu (TV Globo, 1984).

Sua carreira como cantor, no Brasil e no exterior, prosseguiu constante até 1996, quando gravou o último disco. Já na época, demonstrava mais disposição em atuar no ramo publicitário e como apresentador de TV, principalmente de talking shows, como o Sinal de Vida, que comandou na TV Record em 1991.

Fez grande sucesso com o livro Mãe de Gravata (Maltese, 1992), onde conta a experiência de ficar com a guarda dos filhos após o fim do casamento, em um relato simples e direto dos erros e acertos ao tentar criá-los sozinho. Chegou a apresentar, em 1999, no canal CNT/Gazeta, um programa com o mesmo nome do livro, levando-o em março de 2001 para a TV Mulher. Ainda em 1999, inaugurou o seu website.

Ganhou do publicitário Washington Olivetto a ideia de apresentar um programa voltado para o mundo das mulheres, mas com um toque masculino, e concretizou-a no programa Todo Seu. Veiculado desde maio de 2004 na TV Gazeta (SP), o show mescla entrevistas, musicais e gastronomia, e rapidamente se transformou no carro-chefe da programação noturna da emissora, já ultrapassando a marca de 1.500 apresentações.

Em março de 2012 lançou nas bancas a revista Ronnie Von, através da RMC Editora – comandada pelos publishers Roberto e Marília Myulaert e pelo editor executivo Gustavo Curcio –, disponível também em iPad, site e assinaturas, com linha editorial semelhante à do programa da TV Gazeta. Faz parte do Conselho Editorial da publicação, ao lado de Ricardo Rangel.

Lançou os álbuns musicais Ronnie Von (Polydor, 1966), Ronnie Von 2 (Polydor, 1967), Ronnie Von 3 (Polydor, 1967), Ronnie Von (Polydor, 1969), A Misteriosa Luta do Reino de Parassempre Contra o Império de Nuncamais (Polydor, 1969), Máquina Voadora (Polydor, 1970), Ronnie Von (Polydor, 1972), Ronnie Von (Polydor, 1973), Ronnie Von (RCA, 1977), Deje mi Vida (RCA, 1977), Ronnie Von (RCA, 1978), Sinal dos Tempos (Som Livre, 1981), Ronnie Von (Som Livre, 1984), Vida e Volta (3M, 1987), Ronnie Von (RGE, 1989) e Estrada da Vida (Paradoxx, 1996).

Participou, além do citado Garota de Ipanema, dos filmes Deu a Louca no Cangaço (1972), Janaína, a Virgem Proibida (1972), O Descarte (1973), A Filha dos Trapalhões (1984) e Los Taxistas del Humor – no episódio El Mago Francés (1987).

É proprietário da agência de publicidade Societá & Von Comunicação e de um site de compra coletiva, o Nossa Vitrine. Recebeu, em 1968, o título de Cidadão Paulistano na Câmara Municipal de São Paulo. É comendador de Biritiba Mirim (SP), onde dá nome a uma avenida e uma escola municipal.

Aos 35 anos, teve uma das doenças mais raras e letais do mundo: a polineurite plurirradicular (inflamação do sistema nervoso que causa paralisia e muita dor). É um dos únicos sobreviventes da enfermidade conhecido em todo o mundo, de acordo com os registros médicos.

Gosta de Botânica (tem uma orquídea batizada com o seu nome), vinhos e da cidade de Buenos Aires.


Atualizado em abril de 2012 - Portal dos Jornalistas
Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ronnie_Von
http://www.ronnievon.com.br/biografia.htm
http://todoseu.tvgazeta.com.br/pt/ronnie-von

Fiat_Institucional
Arama
Curso para Jornalistas
Newswire
OPN Eventos
MT Viagens
Mais Premiados
Comunique-se
Doe Agora (Abrinq)