APOIO

PUBLICIDADE

Odebrecht
$('#fade').cycle();
6160

Home >> Perfil

Severino Francisco

Severino Francisco

Subeditor de Cultura e colunista do Correio Braziliense, já atuou na editoria de Turismo. Cronista premiado, já passou pelo Jornal de Brasília

Severino Francisco nasceu no dia 21 de janeiro de 1955, na cidade de Formosa (GO). Graduou-se em Jornalismo pelo Centro Universitário de Brasília (UniCeub/DF), em 1978. É mestre em Literatura pela Universidade de Brasília (UnB/DF).

Iniciou a carreira no ano de 1978, como repórter de Cultura do Jornal de Brasília, onde permaneceu até 1980. De 1980 até 1990 exerceu a mesma função no Correio Braziliense. Voltou para o Jornal de Brasília em 1990, onde permaneceu por mais dez anos exercendo as funções de repórter especial, colunista editorial e, por fim, editor.

Foi coordenador editorial na UnB de 2000 até 2002. Em 2004, retornou ao Correio Braziliense, desta vez como subeditor na editoria de Turismo. Posteriormente, foi transferido para o caderno de Cultura, onde atua como subeditor.

É também colunista do Correio desde 2005, quando começou a escrever as Crônicas da Cidade.

Publicou, ao longo de sua carreira, dez livros, entre eles Biografia de Athos Bulcão (Fundação Athos Bulcão, 2010) e Palácio da Alvorada – Majestosamente simples (ITS, 2011). Foi premiado em 1997 e 1998 pelo projeto editorial do Jornal Radical, uma publicação educativa destinada aos adolescentes em parceria com o Instituto Athos Bulcão. Recebeu o Prêmio Salustiano 2010, na categoria Melhor Matéria de Turismo, com uma reportagem sobre Pernambuco.

Com quase 35 anos (em 2013) de contribuição para o Jornalismo Cultural, destaca como privilégios marcantes em sua carreira as entrevistas e perfis de grandes nomes como Rubem Braga (1913-1990), João Cabral de Melo Neto (1920-1999) e Vinicius de Moraes (1913-1980).


Atualizado em 31 de agosto de 2012 – Portal dos Jornalistas/DF
Fonte:
Informações fornecidas pelo próprio jornalista

Fiat_Institucional
Newswire
OPN Eventos
MT Viagens
Mais Premiados
Comunique-se
Doe Agora (Abrinq)