APOIO

PUBLICIDADE

Odebrecht
$('#fade').cycle();
6077

Home >> Perfil

Franz Vacek

Franz Vacek

Atuou em videorreportagem internacional para a RedeTV por 6 anos, retornou ao País para assumir a superintendência de jornalismo e esporte da emissora. Esteve em coberturas de conflitos, zonas de guerra, tragédias. Cobriu também jogos: olimpíadas em Londres e futebol na África.

Franz Max Huet Vacek assina Franz Vacek, é formado em Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica, PUC-SP, começou a carreira na TV PUC, antes mesmo de se formar.

Depois de formado trabalhou na TV Cultura, "lá aprendi mais sobre vídeo-reportagem", lembra-se. Depois que passou por algumas produtoras trabalhou no canal Rural e na TV Unifesp. Teve a oportunidade de fazer grandes reportagens, em uma delas, no Xingú, ficou dez dias no meio da selva, sem comunicação preparando uma reportagem especial sobre as mulheres do Parque Indígena do Xingú. Em 2004 venceu o Festival de Gramado Cine Vídeo com um especial sobre o parque indígena do Xingu.

Pela TV UNIFESP ganhou importantes prêmios na área de jornalismo e saúde, como o primeiro lugar na primeira edição do Prêmio Alexandre Adler de Jornalismo em saúde, com a reportagem Vida Após a Morte, e menção honrosa no III Prêmio Alexandre Adler com o documentário Obesidade – Uma epidemia, exibido pelo Canal Futura.

Seguiu para Rede TV onde está desde 2005 como repórter sênior. Inicialmente trabalhou em São Paulo. Franz recebeu o Prêmio Nacional de Telesserviços – edição 2008 pela reportagem Cartilha explica uso do gerúndio, exibida no Notícias das Seis, da Rede TV!.

Começou a carreira de correspondente internacional a partir de Paris em 2008, desde então participou de diversas coberturas importantes pela emissora. Em novembro de 2008, cobriu com exclusividade para televisão brasileira, na biblioteca do Vaticano, o encontro entre o presidente Lula e o papa Bento 16.

Em abril de 2009, Franz Vacek foi um dos primeiros jornalistas a entrar em Áquila, no centro da Itália, cidade destruída por um terremoto.

Em janeiro de 2010, o jornalista percorreu de norte a sul o Haiti, país devastados por um terremoto. Em dezembro do mesmo ano intermediou a parceria entre a ORANGE e REDE TV!. Com a assinatura do contrato, a programação da emissora passou a ser exibida em território francês.

Em 2011 foi o primeiro repórter de televisão do Brasil a entrar na Líbia durante os protestos populares contra o poder de Muammar al-Gaddafi. O jornalista atravessou a fronteira Egito-Líbia, na manhã de sábado (26/02), e foi até a cidade de Tobruq, na costa leste do país. De volta ao Egito, depois de passar o dia na Líbia, o enviado da RedeTV! falou ao vivo, para o RedeTVNews, dando todos os detalhes sobre a situação no país.

Vacek voltou a Líbia no final de agosto de 2011, onde passou por uma emboscada armada por mercenários pró-Kadafi ao sul de Trípoli, enquanto gravava com os rebeldes. O repórter ficou em meio ao fogo cruzado por três vezes, mas escapou sem ferimento. Ainda em 2011, cobriu o conflito na praça Tahir no Egito que culminou com a queda do presidente Mubarak.

Em 11 de março de 20111 esteve também na cobertura do tsunami e do acidente nuclear ocorrido em consequência dos danos causados pelo sismo em Fukushima no Japão.

Foi uma das primeiras equipes de jornalistas a visitar a convite do governo ucraniano a usina de Chernobyl, 25 anos depois da explosão da usina nuclear - ocorrido dia 26 de abril de 1986, (originalmente chamada Vladimir Ilyich Lenin) na Ucrânia (então parte da União Soviética) – considerado o maior desastre nuclear da história.

Em setembro de 2011, Vacek, acompanhou em Israel e na Palestina, a repercussão do pedido palestino de reconhecimento de um Estado-membro na ONU.

Em abril de 2012, em Nova Deli, na Índia, cobriu com exclusividade para a televisão brasileira a visita da presidente do Brasil, Dilma Rousseff ao Taj Mahal, no norte do país. Logo depois entre julho e agosto de 2012, o jornalista cobriu as olimpíadas de Londres para a Rede TV!.

Em fevereiro e março de 2013, Franz Vacek cobriu no Vaticano, na Itália, para o Rede TV! News a renúncia de Bento 16 e o conclave que elegeu o novo pontífice Francisco.

Em fevereiro de 2014, Franz Vacek, da Rede TV!, conseguiu chegar em Kiev, na Ucrânia, transformada em zona de confronto e palco de violentos distúrbios. Também nos momentos iniciais do conflito era o único jornalista de uma televisão brasileira fazendo a cobertura.

Franz Vacek, cobriu na África do Sul, o último amistoso da seleção brasileira antes da convocação final para a Copa do Mundo no Brasil e em março de 2014, a Rede TV! mandou o correspondente Franz Vacek até a Crimeia para acompanhar o referendo que pode anexar a península separatista a Rússia.

Por seis anos foi videorrepórter internacional Vacek retornou ao País para assumir a superintendência de jornalismo e esporte da RedeTV. Em 04 de agosto assumiu o novo posto.

Sobre o novo cargo ele postou no seu facebook: “É o principal desafio da minha carreira. Estou muito motivado. Virá muita coisa boa. Mudanças no formato e conteúdo”.

Sobre o trabalho de correspondente, em coberturas de guerras e tragédias Franz Vacek observou: “A cada situação que você se depara com o limite humano, você percebe o quanto a vida é frágil, o quanto é necessário que as pessoas tenham mais ato de humanidade e o quanto a sua profissão, por mais diferente que seja, pode ser significativa para um mundo melhor”.

 

 

Atualizado em Agosto/2014 – Portal dos Jornalistas

Fontes:

http://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/entretenimento/2014/02/22/rede-tv-coloca-reporter-na-zona-de-conflito-em-kiev.htm

http://www.redetv.uol.com.br/chat/history.aspx?27,301,RedeTVi-Noticias,Franz-Vacek

Campanha de Crowdfunding
Radio Web
Mais Premiados
OPN Eventos
MT Viagens
Comunique-se
Doe Agora (Abrinq)